Goiás trabalha no aprimoramento de protocolos para retomada

|

Com destinos como Caldas Novas e Rio Quente - que recebem anualmente cinco milhões de turistas - reabertos para o Turismo, Goiás trabalha no aprimoramento do protocolos de saúde e segurança, já pensando na reativação total das viagens pelo Estado. Um dos convidados da live Check Point sobre a retomada do Turismo no Centro-Oeste, o presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, falou sobre o desafio enfrentado no momento sobre a diversidade de opções turísticas que a região reúne.

Filip Calixto
O presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral
O presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral
"O Ministério do Turismo lançou recentemente um selo, que é importante, mas não é tudo, principalmente se levarmos em conta a diversidade de destinos e opções que Goiás oferece. Precisamos pensar nesses detalhes para ter ações que garantam segurança ao viajante", pontua o executivo que confessa ter começado a trabalhar com mais afincona retomada nos último 30 dias.

"Recebi do governador uma missão importante de dialogar com o setor produtivo, que sofreu tanto quanto o Turismo em meio a essa crise. De 30 dias para cá temos nos concentrado nesse planejamento de protocolos e já temos um plano de ações de julho a dezembro, graças ao diálogo", acrescenta.

Além da interlocução com outros setores, o presidente da Goiás Turismo revela que ainda há preocupação com os efeitos da covid-19 no Estado, tanto do ponto de vista da saúde como nas questões econômicas. De acordo com ele, as cidades goianas ainda vivem o chamado platô da pandemia e alguns estudos encomendados pelo governo mostram que 40% das empresas vão realizar demissões.

Uma boa notícia é que, por meio do banco de fomento estadual, o Estado teve acesso a R$ 24 milhões do Fungetur para ajudar empresas turísticas que passam por dificuldades. "Os juros são baixos e têm ajudado o empresariado. O Sebrae também tem nos auxiliado orientando os empreendedores na utilização desses recursos", afirma Amaral.

O executivo acrescenta ainda que em 30 dias deve lançar um programa de pesca esportiva, fomentando essa área, e que foi procurado por uma empresa de aviação regional para alinhar novos projetos de conectividade no Estado e em todo o Centro-Oeste. Ele não quis divulgar o nome da empresa.

Confira também os planos do Mato Grosso.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA