US Travel reprova interrupção de ajuda do governo até fim das eleições

|

Divulgação/US Travel Laura Holmberg
Roger Dow, presidente e CEO da US Travel Association
Roger Dow, presidente e CEO da US Travel Association
Nesta semana, o presidente e CEO da US Travel Association, Roger Dow, fez uma declaração sobre o término das negociações do pacote de auxílio aos trabalhadores e empresas do Turismo nos Estados Unidos. O governo Trump suspendeu qualquer tratativa a respeito até depois das eleições presidenciais.

De acordo com os dados recentes da Tourism Economics, 50% dos empregos do setor serão perdidos até dezembro caso não haja ajuda imediata, o que representa cerca de 1,3 milhão de trabalhadores. No comunicado, Dow expressa sua decepção e afirma que a US Travel continuará defendendo o auxílio aos trabalhadores e pequenas empresas do setor.

"Os americanos que dependem do Turismo não podem esperar até depois da eleição para receberem ajuda. A realidade é que pequenas empresas estão fechando. Como as viagens sustentavam 11% de todos os empregos dos EUA no pré-pandemia, simplesmente não é possível esperar uma recuperação econômica nacional sem um auxílio federal significativo. Em nome dos trabalhadores do setor de viagens, estamos decepcionados com o fato de que o congresso e o governo não conseguiram chegar a um acordo sobre o auxílio que essa indústria precisava tão desesperadamente", declarou o CEO da US Travel Association.

Com o fim do auxílio oficial do governo, diversas empresas, dentro e fora do Turismo, demitiram milhares de funcionários na primeira semana de outubro.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA