MTur quer impulsionar Turismo na região da Amazônia

|

O Ministério do Turismo apresentou nesta semana um projeto de estruturação da região turística do Baixo Tapajós, localizada no Pará. A proposta é que sejam realizadas ações para a atração de investimentos, parcerias e concessões à iniciativa privada de alguns atrativos da rota para impulsionar o turismo local e ser a porta de entrada do turismo na Amazônia.

Além de Alter do Chão, o território possui outros atrativos, tais como a Floresta Encantada, Belterra - que se prepara para ganhar o primeiro Museu de Ciências da Amazônia (MuCA) - e a Vila Americana, um dos mais importantes pontos para o turismo de experiência no Brasil.

“O local conta com uma combinação única entre atrativos: sol, praia, ecologia, gastronomia, cultura, esporte e bioeconomia para a atração de turistas estrangeiros e nacionais. Apresentamos este projeto para que cada um veja como pode contribuir respectivamente com a sua área de atuação”, disse o secretário Secretário nacional de Atração de Investimentos, Parcerias e Concessões, Lucas Fiuza.

Erasmo Salomão/MTur/ Divulgação
Entre as propostas, está a estruturação do aeroporto Maestro Wilson Fonseca, para que possa receber voos internacionais; verificar a possibilidade de instalação de um terminal de cruzeiros marítimos; e melhorar os acessos entre os atrativos e a conexão com a internet. Além disso, a Pasta intenciona realizar o mapeamento do mercado turístico, fomentar o desenvolvimento da Vila Americana e buscar investidores para a região.

A expectativa é de que, em breve, uma equipe do governo Bolsonaro realize uma nova visita técnica ao local.
O desenvolvimento do projeto conta também com ações realizadas pelo MuCA para inclusão de crianças e jovens moradores da região através de atividades de fomento à educação empreendedora na bioeconomia por meio do Turismo, Cadeias Produtivas e da Ciência.

Além do Turismo e Cultura (Iphan e Ibram), o projeto envolverá outros órgãos federais, como os Ministérios da Infraestrutura, do Meio Ambiente, da Ciência e Tecnologia e o da Mulher, Família e Direitos Humanos e o BNDES. Ao todo, o Estado do Pará atrai cerca de um milhão de turistas por ano, que movimentam cerca de R$ 720 milhões.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA