Chile endurece regras para entrada de brasileiros

|


Divulgação
Santiago, capital do Chile, é o principal destino do país andino
Santiago, capital do Chile, é o principal destino do país andino

O governo do Chile está tornando mais restritiva a entrada de brasileiros provenientes do Brasil em seu território devido a crescente no número de casos em nosso país.

As autoridades sanitárias chilenas informaram que, desde 11 de março, todos os passageiros provenientes do Brasil ou que tenham estado no País nos últimos 14 dias deverão seguir os seguintes passos:

- Ao chegar no Chile, é realizada uma checagem de documentação, incluindo a apresentação do PCR negativo realizado no Brasil. Após essa etapa, é realizado um novo teste de PCR e os passageiros são transferidos para uma residência sanitária;

- Na residência sanitária, os passageiros permanecerão isolados até a chegada do resultado do exame feito ao chegar no Chile, ou seja, até 48 horas. A estada na residência sanitária é totalmente gratuita e não representa nenhum custo para o passageiro;

- Caso o resultado seja negativo, o turista é liberado e poderá continuar a quarentena de dez dias, que já estava sendo exigida pelo governo chileno antes das novas medidas, em sua hospedagem no destino final;

- Caso o resultado seja positivo, o passageiro permanece na residência sanitária até que receba alta.

NÃO SE APLICA A ESCALAS
Essas medidas não se aplica a pessoas provenientes de voos que apenas façam escala em alguma cidade no Brasil.

REQUISITOS ANTERIORES SEGUEM VALENDO
De acordo com o governo chileno, esses novos procedimentos somam-se aos requisitos já estabelecidos anteriormente para a entrada no Chile de passageiros provenientes do Brasil, os quais são:

- Apresentação do PCR negativo realizado 72 horas antes do embarque. Em caso de voos com escala, se considera o último embarque até a chegada no país;

- Preenchimento da “Declaração Juramentada para Viajantes” até 48 horas antes do embarque. A declaração pode ser encontrada em www.c19.cl;

- Apresentação de um seguro de saúde que cubra atendimentos associados a covid-19 durante a sua estada, com uma cobertura de no mínimo US$ 30 mil;

- Cumprimento da quarentena de dez dias quando chegar ao Chile;

- Preenchimento do Acompanhamento Epidemiológico, que será enviado diretamente para o e-mail do turista durante os primeiros 14 dias desde a sua chegada no Chile.

CHILE AVANÇA NA VACINAÇÃO

O governo do Chile projeta ter, até julho, 15 milhões de residentes vacinados, o que equivale a 80% de sua população. Esse avanço se traduz na possibilidade de abertura de fronteiras para o Turismo, considerada uma importante indústria para a economia chilena.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA