Em carta, Doria pede que União Europeia aceite CoronaVac

|


Divulgação

Depois da aprovação do uso emergencial da CoronaVac pela Organização Mundial da Saúde, o governador de São Paulo, João Doria, enviou à Comissão Europeia uma carta pedindo que a vacina do laboratório chinês Sinovac seja reconhecida na região. Doria coloca o governo paulista à disposição para comprovar o "alto padrão da vacina produzida no Brasil".

No texto, o governador destaca que a decisão da OMS foi decisiva para normalizar o fluxo de turistas entre países do bloco e o Brasil. Ele ressalta que a maioria dos brasileiros foi imunizada com a CoronaVac. O Instituto Butantan produz o imunizante.

"Queremos colaborar para que a Comissão Europeia e o Parlamento Europeu possam fazer a mais ágil e segura análise para inclusão da CoronaVac na relação de vacinas aceitas no continente europeu. A medida é de decisiva importância para a normalização do fluxo de pessoas, de negócios e de Turismo entre São Paulo e os países da Comunidade Europeia. São Paulo e o Brasil desejam restabelecer, o mais rapidamente possível, a histórica sinergia nas mais diversas áreas. A aceitação da CoronaVac, após análise dos órgãos competentes, será, também, um símbolo efetivo do compromisso que todos nós temos com a ciência, a saúde, a vida e o desenvolvimento integrado e solidário de nossos povos", pondera João Doria.

Leia a carta na íntegra clicando aqui.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA