Coronavac deverá ser usada somente em crianças e adolescentes

|


Rovena Rosa/Agência Brasil
A ideia do ministério é que o uso da vacina Coronavac contra a covid-19 deve ser restrito a crianças e adolescentes de 5 a 18 anos
A ideia do ministério é que o uso da vacina Coronavac contra a covid-19 deve ser restrito a crianças e adolescentes de 5 a 18 anos
Depois de anunciar o encerramento do estado de emergência sanitária causado pelo coronavírus no Brasil, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, adiantou que o uso da vacina Coronavac contra a covid-19 deve ser restrito a crianças e adolescentes de 5 a 18 anos. A mudança foi anunciada na manhã desta segunda-feira (18), em fala do titular da pasta à imprensa.

O Ministério da Saúde fez o pedido para que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorize por mais um ano para esse público o uso emergencial da Coronavac, vacina da farmacêutica chinesa Sinovac produzida no Brasil em parceria com o Instituto Butantan, mesmo com o fim da emergência sanitária em saúde.

A pasta não incluiu no pedido o esquema primário em adultos. A agência reguladora ainda precisa aprovar essa solicitação.

De acordo com o ministro, a portaria com essa mudança será publicada até quarta-feira (20) e terá um prazo de 30 dias para entrar em vigor.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA