PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

OMT lança estudo que aborda os destinos inclusivos


Pixabay
Camboja é um dos cases abordados em estudo
Camboja é um dos cases abordados em estudo
A Organização Mundial do Turismo (OMT) acaba de lançar um relatório que apresenta modelos para destinos turísticos inclusivos. O material aborda a capacidade da indústria em integrar grupos desfavorecidos e se beneficiar com as atividades.

O objetivo é mostrar como o Turismo pode colaborar para o desenvolvimento sustentável e redução da pobreza e da desigualdade. São utilizados como base o contexto da Agenda 2030, na qual países se comprometeram a tomar medidas sustentáveis em parceria global, e os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

"À medida que a globalização, a interconectividade e uma classe média crescente leva a cada vez mais pessoas viajando, o mundo continuará a diminuir e a inclusão se tornará ainda mais prioritária", explica o secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili. O executivo acrescentou que esta publicação “servirá como uma ferramenta importante para a comunidade de Turismo criar e promover a inclusão nos destinos” a longo prazo.

DEFINIÇÃO

Um destino turístico inclusivo oferece experiência turística baseada em atributos próprios e singulares, transforma a indústria aumentando sua competitividade, cria empregos e promove a igualdade de oportunidades.

O modelo é baseado em uma abordagem de oferta e sustentabilidade econômica e social com ações que visam garantir a capacidade do destino em atender a diferentes grupos. Por exemplo, inclui-se a comunidade LGBT e grupos vulneráveis por razões socioeconômicas.

No estudo são utilizados como cases várias ações realizadas em países como Austrália, Portugal, Indonésia, Camboja, Equador, Paquistão, Quênia, Peru, entre outros destinos.

Clique aqui para baixar o material.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA