Ocupação hoteleira em 2021 no Brasil caiu 33% em relação a 2019

|

Divulgação
Ocupação hoteleira em 2021 caiu 33% em relação a 2019, segundo dados do FOHB
Ocupação hoteleira em 2021 caiu 33% em relação a 2019, segundo dados do FOHB
O Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB) divulgou a 173ª edição do InFOHB, informativo desenvolvido mensalmente que exibe e analisa os resultados estatísticos da hotelaria no País. Analisando os dados acumulados de janeiro a dezembro de 2021, o InFOHB considera para o estudo 409 hotéis de redes associadas responsáveis por 70.510 unidades habitacionais (UHs).

Em comparação com 2019, houve queda de 32,8% na taxa de ocupação, de 7% na diária média e 37,5% no RevPAR. Quanto à análise por região, a taxa de ocupação registrou decréscimo em todas as localidades: variando entre -17,2% no Norte e -36,6% no Sudeste. A diária média também apontou percentuais negativos sendo -4,8% no Centro-Oeste; -0,2% no Norte e -10,1% no Sudeste. As regiões Nordeste e Sul apontam percentuais positivos de 2,7% e 1,4% respectivamente.

Para o indicador de RevPAR, houve variações negativas em todas as regiões incluindo -26,3% no Centro-Oeste; -21,2% no Nordeste; -17,3% no Norte; -43% no Sudeste e -32,9% no Sul. Na análise por categoria hoteleira, apenas decréscimos foram registrados na taxa de ocupação: -34,1% no Econômico; -30,8% no Midscale; e -33,1% no Upscale.

Na diária média decréscimo em todas as categorias, por exemplo, Econômico -6%; Midscale -7,1% e Upscale -7,3% no Upscale. No RevPAR percentuais negativos de -38,1% no Econômico; -35,7% no Midscale; e -38% no Upscale.

Análise dos acúmulos de janeiro a dezembro de 2021
Análise dos acúmulos de janeiro a dezembro de 2021
DEZEMBRO
A análise dos dados de desempenho de dezembro de 2021 em comparação ao mesmo mês de 2019 contou com amostra de 530 hotéis de redes associadas, responsáveis pela oferta de 99.388 unidades habitacionais (UHs) disponíveis.

No mês de dezembro, os resultados consolidados registraram acréscimos em todos os indicadores analisados, sendo: 2% na taxa de ocupação, 4,7% na diária média e 6,7% no RevPAR. Na performance por região, a taxa de ocupação revelou decréscimo apenas no Sudeste (-1,4%). As demais apresentam variações positivas sendo 13,6% no Centro-Oeste; 7,8% no Nordeste; 14,4% no Norte e 1,9% no Sul.

A diária média apontou apenas percentuais positivos que consistem em 10,1% no Centro-Oeste; 13,7% no Nordeste; 14% no Norte, 0,7% no Sudeste e 12,7% no Sul. No RevPAR, percentuais positivos de 25,1% no Centro-Oeste; 22,6% no Nordeste; 30,5% no Norte e 14,8% no Sul. A região Sudeste foi a única com percentual negativo de -0,7%.

Na análise de desempenho por categoria hoteleira, a taxa de ocupação registrou acréscimos em todas as categorias, no Econômico 2,1%; Midscale 0,9% e Upscale 3,8%. Enquanto na diária média, dois acréscimos foram registrados no Econômico 3,8% e Upscale 1,2%. Já a categoria Midscale aponta decréscimo de -2,5%. No RevPAR, percentuais positivos de 5% no Econômico, 6,4% no Midscale e 1,2% no Upscale.


Dados de mesma base sobre taxa de ocupação, diária média e RevPAR
Dados de mesma base sobre taxa de ocupação, diária média e RevPAR

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA