Movida

Victor Fernandes   |   28/02/2024 16:13

Viagens solo serão cada vez mais comuns, aponta estudo

Pesquisa da Visa mostra oportunidades para inovação de produtos e soluções para quem viaja sozinha


JESHOOTS.COM/Unsplash
Visa aponta que viagens solo se tornem ainda mais comuns
Visa aponta que viagens solo se tornem ainda mais comuns

O número de famílias unipessoais (compostas por uma só pessoa) está aumentando, gerando demanda por novas dinâmicas no universo das viagens. Dados do relatório Global Travel Insight, da Visa, apontam que é esperado um aumento por volta de 35% neste modo de vida até 2030, atingindo a marca de 580 milhões de pessoas no mundo. Logo, a tendência é que as viagens solo se tornem ainda mais comuns.

O estudo da Visa ainda identificou um aumento da proporção de domicílios unipessoais no Brasil em todas as faixas etárias, na década entre 2000 e 2010. De acordo com um dado divulgado pelo IBGE em versão da Pnad Contínua do ano passado, 11,8 milhões de pessoas (quase 16% da população brasileira) moram sozinhas.

“A sociedade está cada vez mais aberta a novos arranjos sociais e isso implica uma maior aceitação em se viver e se divertir sozinho. Isso gera oportunidades para inovação de produtos e soluções por parte das empresas do setor turístico”.

Tiago Moherdaui, vice-presidente da Visa Consulting & Analytics

O levantamento da Visa ainda apontou o Rio de Janeiro como quarto destino mais procurado por viajantes solo nas Américas, sendo a única cidade brasileira a figurar no ranking, que conta com cidades como Lima (Peru), Medellín (Colômbia) e Tijuana (México).

Moherdaui reforça que as empresas interessadas em abraçar essa parcela de consumidores devem ter em mente o estilo flexível e aventureiro dos viajantes solo ao escolherem destinos. “Eles priorizam o valor cultural e a diversidade das experiências vivenciadas em detrimento do conforto e do luxo. Embora prefiram viver sozinhos, esse consumidor gosta de socializar durante suas viagens e esse aspecto desempenha um papel importante na escolha de destinos”, afirmou.

Pagamentos Digitais

Viagens e serviços financeiros e de pagamentos – principalmente os digitais – estão intimamente ligados à esta nova tendência, já que é preciso realizar pagamentos on-line de passagens, reservas de hotéis, aluguel de carros, além de outras despesas. Nessa esteira, o relatório da Visa revelou que, para viajantes solo, os principais diferenciais são as recompensas e a conveniência, com destaque para programas de fidelidade e cartões co-branded.

“A indústria financeira deve investir em soluções inovadoras e acessíveis, especialmente para pagamentos internacionais. Carteiras digitais para pagar com o celular e realizar transferências em tempo real, ambas alinhadas à cibersegurança, devem nortear essa guinada. Já a indústria de Turismo deverá se ajustar a esse crescente perfil de consumidor sem deixar de lado os perfis mais alinhados às viagens tradicionais e buscando desenvolver tecnologias inovadoras”, concluiu o executivo.

Tópicos relacionados

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

Mais notícias