TECNOLOGIA

Reserve investe em startup que integra sistemas corporativos

Divulgação Reserve
Sidney Lima Filho, CEO do Ligaí e do Reserve, ao lado de Luís Vabo, presidente do Reserve e co-fundador do Ligaí
Sidney Lima Filho, CEO do Ligaí e do Reserve, ao lado de Luís Vabo, presidente do Reserve e co-fundador do Ligaí

A Pro Reserve, empresa detentora dos direitos dos sistemas Reserve, adquiriu participação societária no Ligaí, startup focada na integração entre diferentes sistemas sem necessidade de programação, nomeado 'plug and play'.

De acordo com a Reserve, o Ligaí funciona como um 'multiconector', resolvendo o problema de integração entre sistemas com diferentes padrões de desenvolvimento.

“Nosso propósito é reduzir substancialmente o prazo e o custo de desenvolvimento de integrações simples ou complexas”, esclarece o fundador do Ligaí, Sidney Lima Filho. “Iniciamos operações com clientes contratados a partir de demandas reais de conectividade corporativa, especialmente com ERPs [Sistema Integrado de Gestão Empresarial]”, complementou.

O investimento no Ligaí tem o objetivo principal de estruturar as operações comerciais e de marketing para expandir os serviços de distribuição do produto. A demanda da startup é B2B, voltado para os licenciados nos ERPs Totvs, Senior, Oracle e SAP que desejam conectar-se com os atuais sistemas OBT (online booking tools) nacionais, o que inclui o próprio Reserve, TMS e Lemontech.

A participação da Pro Reserve envolve investimentos, aceleração tecnológica e mentoria executiva. A ação faz parte do Programa Reserve de Aceleração de Startups, que anunciou recentemente participação na MyView, startup especializada na produção e gestão de imagens com veículos não tripulados, os drones.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA