Sabre aponta sinais de recuperação das viagens na América Latina

|

Com o objetivo de tornar o setor de viagens altamente personalizável, a Sabre Corporation vem trabalhando, desde antes da pandemia de covid-19, com cinco iniciativas estratégicas, que visam também gerar receita e crescimento de participação de mercado à empresa. Para falar sobre o impacto no mercado, na oferta e na demanda, a companhia realizou hoje (30) um evento virtual com alguns dos executivos do Sabre para a América Latina.

Beatrice Teizen
Ana Maria Escobar e Esteban Velasquez durante o Sabre Technology Exchange (STX) de 2019, em Las Vegas
Ana Maria Escobar e Esteban Velasquez durante o Sabre Technology Exchange (STX) de 2019, em Las Vegas
“Queremos criar uma plataforma tecnológica para a personalização das viagens. Falamos de um mundo global, mas cada vez mais precisamos de necessidades pontuais e regionais. Assim, conseguimos operar de forma mais eficiente, gerando valor e oferecendo uma experiência mais personalizada”, diz o vice-presidente da Travel Network para América Latina e Caribe, Esteban Velasquez.

AÉREO
Os efeitos e casos do novo coronavírus continuam por todo o mundo e uma das maneiras de considerar as perspectivas de recuperação da indústria de viagens é analisar a condição e evolução da covid-19. No entanto, apesar do cenário ainda ser instável, uma leve recuperação vem sendo notada em todo o mundo.

De acordo com dados do Sabre, em agosto, a capacidade global das companhias aéreas registrou uma redução de 47%, em relação a quedas mais baixas, de 76% e 56% de maio a julho. Com uma recuperação na região latino-americana sendo liderada pelo México e Brasil, o setor vai se ajustando, de acordo com a situação da demanda.

“Em abril, as reservas aéreas caíram absolutamente em todas as regiões, registrando uma queda de 123%. Em junho, já foi menor, chegaram a uma redução de 98%. Temos um dos piores trimestres da indústria, com as reservas que caíram mais de 110%. Mas, em julho, foi possível observar níveis de reservas positivos, com a América Latina tendo um pico ao final do mês, que foi maior que de todas os outros mercados. Parece impossível dizer em que ano vamos recuperar a demanda de 2019, mas projeções mostram uma retomada em 2025”, afirma a vice-presidente de Clientes e Vendas da Airline Solutions para América Latina e Caribe, Ana Maria Escobar.

Ana Maria reforçou também a tendência de busca nas plataformas do Sabre por viagens domésticas, com viajantes interessados em jornadas de curto prazo. Além disso, uma recuperação na América Latina para os meses de férias de dezembro e janeiro já vem sendo notada, com o desejo de voltar a voar por parte dos passageiros ressurgindo.

HOTELARIA
A empresa vem constatando um aumento progressivo da demanda nos três canais principais de reservas de hotéis – mecanismos de busca, GDS e OTAs. O momento mais crítico da pandemia em relação a reservas negativas foi em abril, mas, segundo o vice-presidente regional para a América Latina e Caribe do Sabre Hospitality Solutions, Salim Arkuch, a boa notícia é que há sinais de recuperação na região.

Para enfrentar a escassez de demanda, a companhia encontrou cinco itens principais adotados pelos hotéis, que vão liderar parte da recuperação do setor de Turismo. São eles: maior terceirização da tecnologia, medidas de saúde, segurança e higiene, visibilidade em todos os canais de venda, foco no atendimento ao cliente e incentivos de marketing para captura de clientes.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA