AA limita venda de bilhetes na Argentina a três meses

|

A American Airlines, segundo reportagem do jornal La Nacion, que ganhou repercussão enérgica no Twitter da presidente Cristina Kirchner twitter.com/CFKArgentina, limitou esta semana a venda de passagens aéreas da Argentina para os Estados Unidos a no máximo três meses de antecedência. Ou seja, um argentino que comprar uma passagem Buenos Aires-Dallas para o dia 20 de setembro, tem de viajar até 20 de dezembro. O motivo seria a instabilidade do mercado cambial. As empresas não sabem como o mercado se comportará a longo prazo, ainda mais com tantas interferências do governo,e não querem arriscar terem perdas cambiais grandes.

Cristina Kirschner chamou a American Airlines de "abutres com turbinas" e reproduziu no Twitter comunicado do Banco Central Argentino que nega qualquer limitação no envio de remessas internacionais para empresas de turismo. Segundo o BC do país, gastam-se US$ 26 milhões diariamente com turismo, passagens aéreas e viagens, sendo US$ 2 milhões por dia com bilhetes aéreos para o Exterior, de US$ 4 milhões a US$ 5 milhões em vendas de operadores, US$ 15 milhões com o uso de cartão de crédito ou débito, e US$ 2 milhões a US$ 4 milhões na venda de passagens domésticas.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA