AEROPORTOS

Gol quebra recordes e celebra liderança no corporativo

Netto Moreira
O ano difícil, que já gerou um prejuízo de R$ 672 milhões para a Gol, principalmente por causa da alta do dólar, é também um ano de marcos importantes para a empresas aérea. “Neste trimestre quebramos dois recordes na aviação nacional: 157 mil pessoas transportadas, o maior número de passageiros em um único dia por uma companhia aérea, em 05 de janeiro; e mais de quatro milhões de clientes em um mês, em janeiro deste ano”, anunciou o presidente da Gol, Paulo Kakinoff (foto).

No primeiro trimestre do ano a Gol manteve a liderança em pontualidade, com 94,13%, segundo dados da Infraero referentes ao mercado doméstico. Em março, o índice alcançou 96,72%, com mais de 23 mil voos nacionais no período. "Registramos também a manutenção da liderança no número de bilhetes emitidos para o segmento corporativo, em linha com o nosso foco de ampliar a carteira desta categoria de clientes. Além disso, tivemos o maior crescimento do setor, 14,2%, quando comparado ao mesmo período do ano anterior e atingimos 31,3% de participação deste segmento, de acordo com a Abracorp”, continua Kakinoff.

“Reforçamos a convicção que a travessia com êxito deste momento turbulento, se dará pela disciplina de execução de nosso planejamento estratégico e do fortalecimento, ainda maior, dos nossos pilares de posicionamento; a busca obsessiva pelo mais alto padrão de segurança; o mais baixo custo obtido através do ganho de eficiência e; o foco em inteligência com base em tecnologia, na busca incessante de eficiência e na prestação de serviços ainda melhores aos nossos clientes. Agradecemos a confiança de nossos clientes, nossos investidores e do nosso Time de Águias. O nosso plano de voo não mudou e um período de vento a favor, em breve, estará conosco novamente”, finalizou Kakinoff.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA