Galeão alcança 60% das obras de infraestrutura | Aeroportos | PANROTAS
AEROPORTOS

Galeão alcança 60% das obras de infraestrutura

Netto Moreira
Ainda um grande canteiro de obras, o espaço receberá o novo píer de embarque e desembarque
Um ano após assumir o Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim (Galeão), o consórcio Riogaleão, formado pelas empresas Odebrecht TransPort e Changi Airports International, alcançou a marca de 60% de conclusão das obras de infraestrutura. As obras devem estar 100% prontas em abril de 2016, depois de um investimento total de R$ 2 bilhões.

A mega reforma dará aos passageiros do Galeão um setor totalmente repaginado no Terminal 1, aquele que já foi chamado de rodoviária pelo ex-governador Sérgio Cabral, e uma nova cara no Terminal 2, onde está concentrada mais da metade da reforma. Com os investimentos, o Galeão terá a construção do Píer Sul, com 100 mil m2 onde estarão 40 pontes de embarques e desembarques (finguers), dos quais 14 fixas e 26 móveis e 8 mil m2 de duty free.

“Este novo píer será usado somente para embarque e desembarque, novos espaços para restaurantes e lojas, todo processo de check-in assim como a esteira de bagagem continuarão sendo onde é hoje”, explicou o presidente do consórcio, Luiz Rocha, que garantiu que a referência para o novo Galeão é o Aeroporto de Cingapura, reconhecido como um dos melhores do mundo e administrado pela Chiang Airports, parceira da Odebrecht TransPort no Galeão.

Contrato de 25 anos
A concessão para administrar o Aeroporto do Galeão é de 25 anos, podendo ser renovado por mais cinco anos, caso as partes se mostrem interessadas. Até o final do contrato, em 2039, o consórcio prevê investir R$ 5,2 bilhões.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA