Aeromexico poderá aumentar frequência no Brasil

|

Netto Moreira
Na home, o diretor executivo comercial da Aeromexico, Sergio Allard, e o diretor corporativo de Vendas, Carlos Porragas; aqui, os executivos com a gerente de Vendas Brasil, Bruna de Freitas, o gerente regional Brasil, Lucio Yamashitafuji, e o diretor de Vendas Internacionais, Mario Rosas
Há exatamente um ano, o turismo mexicano era duramente abalado pelo surto de gripe A que eclodia no país e rapidamente se espalhava pelo mundo. Para o trade local as conseqüências foram devastadoras em função do sem número de turistas estrangeiros que deixou de desembarcar por lá.

Na semana seguinte ao anúncio oficial da gripe, a Aeromexico teve de cancelar mais de mil voos e viu sua ocupação média despencar para índices inferiores a 50%. “Foi um período muito difícil em que fomos obrigados a tomar uma série de decisões relacionadas a redução de custos”, lembra o diretor corporativo de Vendas da aérea, Carlos Porragas, que, ao lado do novo diretor executivo comercial da companhia, Sergio Allard, em primeira visita ao Braasil, e do diretor de Vendas Internacionais, Mario Rosas, conversou com a reportagem do Portal PANROTAS no hotel Paulista Plaza, na capital paulista.

A situação começou a se normalizar a partir de julho, temporada de verão no México, graças ao fluxo interno de turistas que se viu beneficiado pela série de promoções que transformaram destinos como Cancun acessíveis também para os mexicanos.

UM ANO DEPOIS

Passado um ano da crise gerada pela gripe A, o turismo voltou aos eixos em terras mexicanas. No caso da Aeromexico, a ocupação geral no primeiro trimestre deste ano foi de 76%, índice 11% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. Nos voos provenientes do Brasil, a ocupação bateu nos 80%, dos quais o corporativo foi responsável por 60%, e o lazer, por 40%.

Neste momento, a Aeromexico estuda a possibilidade de aumentar a frequência entre Brasil e México, que atualmente é de um voo diário a partir de Guarulhos. “Acordos bilaterais entre os dois países impedem que tenhamos mais de um diário. Mas temos uma equipe trabalhando e avaliando a possibilidade de mudar esta situação no menor prazo possível”, afirma Porragas, lembrando que esta é uma das principais demandas dos agentes e operadores ouvidos pelos executivos da Aeromexico nesta passagem pelo Brasil.

2010

Para 2010, a companhia projeta crescimento de até 15% no faturamento em relação a 2009 por conta da baixa no preço dos combustíveis e das ações de redução de custos implementadas no ano passado. Nestes quatro meses de 2010, a companhia voltou a fazer o trecho Cidade do México-Xangai duas vezes por semana e aumentou para três o número de voos diretos para Tóquio. “É uma excelente alternativa para o mercado brasileiro chegar a Ásia”, comenta o diretor da companhia.

Em março, a Aeromexico iniciou operações para a Costa Rica, em julho começa para Colômbia e Cuba e, no segundo semestre, pretende aumentar para quatro o número de voos semanais para Barcelona.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA