ENTRETENIMENTO

Descubra 9 destinos secretos na América do Sul

Netto Moreira
Deserto de Huacachina, no Peru (foto: Christopher Crouzet)
É só olhar para o tamanho do continente sul-americano para saber que existem muitas belezas escondidas. Algumas se tornaram referência, como Cartagena e Machu Picchu, que ficam lotadas de turistas todos os anos. Mas você nunca teve curiosidade de saber o que há além desses destinos? Argentina, Peru, Uruguai, Colômbia, Peru, Bolívia e Guiana com certeza podem (e vão) te impressionar.

Confira nove lugares inusitados que você deveria colocar no roteiro.

El Bolsón, Argentina
Esta aldeia hippie situada em um vale é onde você pode realmente relaxar e entrar em contato com a natureza. Depois de caminhar, andar bicicleta, barco, nadar, ou apenas galopar a cavalo no pôr-do-sol, você pode se presentear com um banho de espuma de sabão artesanal das marcas locais (como El Bolsón). Outra produção própria é a cerveja, uma das mais saborosas do continente, feita com ingredientes orgânicos. Um passeio que não pode ficar de fora do roteiro é visitar El Bosque Tallado, ou a Floresta Esculpida, um museu de arte ao ar livre com cerca de 30 esculturas feitas a partir de restos queimados de árvores com vistas deslumbrantes sobre a cidade e das montanhas.

Pisac, Peru
Pensou em Peru, pensou em Machu Picchu. Raramente os viajantes colocam no itinerário esta cidade indígena no Vale Sagrado – e, quando incluem, é para uma parada de descanso. Mas não deveria ser assim. Pisac também é lar de impressionantes ruínas Incas. Os pontos de vista do Vale do Urubamba são passeios obrigatórios, em que você poderá desfrutar, com uma curta caminhada através da cidadela, locais de sepultamento e outras ruínas nas colinas, que alguns viajantes consideram tão belas quanto as famosas formações de Machu Picchu.

Colonia del Sacramento, Uruguai
É possível chegar à Colonia del Sacramento navegando pelo Río de la Plata de Buenos Aires (Argentina) até a cidade ou por via terrestre, a partir das rodovias de acesso. Ao alcançar o destino, você pode se divertir de várias formas. Uma delas é o passeio pelo Bairro Histórico, com edificações construídas em 1680 (nomeadas Patrimônio Mundial da Unesco), o farol, a Casa del Gobernador, o teatro Bastión del Carmen e vários museus. Também é comum percorrer a cidade dirigindo carrinhos de golfe, usados para visitar a Plaza de Toros, local destinado às corridas que deixou de ser usado há 100 anos. Mas o que você não pode ir embora sem fazer é aproveitar a vista do porto em algum dos bares e restaurantes.

Medellín, Colômbia
Depois de assistir alguns capítulos da série Narcos e entrar no clima colombiano, vá de Bogotá para Medellín, a segunda maior cidade do país. Pode não ser óbvio à primeira vista, por que visitar uma metrópole que já foi a capital das drogas. É que a cidade deixou essa herança no passado e virou sinônimo de diversão – de forma lícita dessa vez. A vida noturna prova que os moradores locais são realmente bons em festejar. Como poderia ser diferente em um lugar em que o clima, ambiente e a população são lindos. Outro fator que eleva a experiência são as esculturas do artista Fernando Botero, que decoram a cidade (são 20 exemplares apenas na Botero Plaza).

Georgetown, Guiana
Esse é um país sul-americano com um clima caribenho, sentido particularmente na capital. A maioria dos visitantes desembarca em Georgetown para explorar as florestas tropicais e esquecem de olhar em volta. Construções coloniais de madeira, mercados icônicos e uma destilaria de rum criam uma mistura que não deve ser dispensada. Além disso, Pauly Shore possui uma mansão de festas na cidade. Que tal?

Huacachina, Peru
Não é ilusão de ótica: Huacachina é realmente um oásis no deserto. Essa pequena cidade surgiu em torno do lado natural que existe para atrair turistas, o que não tira o seu charme de maravilha natural. Aproveite para se sentir como em um filme e fique em meio a um mar de areia. Uma dica: você jamais deve ter visto um pôr-do-sol no deserto. E mesmo se já viu, será uma experiência única.

Cabo de la Vela, Colômbia
Deixe as multidões irem para a praia de Cartagena e saia do óbvio. Logo no começo, o trajeto até Cabo de la Vela já é uma aventura – são duas horas de estradas de terra. Isso significa uma coisa ótima: você será um dos poucos turistas a explorar o ecoturismo dessa aldeia de pescadores. E, é claro: já que a prática principal é a pesca, não deixe, nenhum dia sequer, de comer os frutos do mar, principalmente as lagostas, diariamente fisgadas para você.

Otavalo, Equador
Esta cidade no norte do Equador é o lar da cultura sul-americana indígena mais bem preservada, o que fica muito evidente no artesanato e na música andina. Não é à toa que o mercado semanal de artesanato ocorre há centenas de anos. Esse é o destino perfeito para quem quer uma pausa da vida metropolitana, com pontos de fuga para as montanhas nas proximidades, que guardam riquezas como lagos e a cachoeira Peguche. Uma das experiências mais inusitadas é escolher seu animal de estimação (ou próxima refeição) no Mercado Animal, realizado todo sábado. E não se assuste ou fique indignado: eles realmente comem porquinhos da índia.

Sucre, Bolívia
Esta cidade colonial elegante e tranquila já foi o retiro da elite que controlava a atividade mineradora de prata da cidade de Potosí. Por isso, Sucre é rica em história, com arquitetura neoclássica muito bem conservada, a tal ponto que é quase como se você tivesse entrado em uma máquina do tempo. Um das atrações mais legais fica a cerca de quatro quilômetros da cidade. Cal Orcko é um penhasco marcado com milhares de pegadas de dinossauros (de verdade).
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA