Parque de neve é novidade para famílias em Bariloche

|

Netto Moreira
De Cerro Catedral, agora conhecido como Cerro Mágico, Germán Caressa e o proprietário, Marco Trappa, com o dono do hotel Alma del Lago, em Bariloche - em visita a operadores de São Paulo nesta semana
Há três anos sob nova administração, Cerro Catedral, em Bariloche, na Argentina, quer recuperar o prestígio de anos anteriores com o mercado brasileiro. Para isso, seu proprietário, Marcos Trappa, visita pessoalmente nesta semana operadores de São Paulo mostrando como foram aplicados os US$ 8 milhões em investimentos na montanha. “Tudo é novo. Foram investimentos consideráveis para voltar a conquistar o mercado brasileiro”, diz. Além da modernização e ampliação de todas as instalações, os investimentos incluíram a criação de uma nova marca dentro da montanha, o “Cerro Mágico – Parque de Neve”, voltado para famílias. “Estamos falando de uma montanha de 1,2 mil hectares, área suficiente para ter atrativos para todos os perfis de visitantes, de esquiadores profissionais a aqueles que querem ter o primeiro contato com a neve”, conta o diretor do empreendimento, Germán Caressa.

“Apostamos pelos investimentos nas instalações, que foi o que fizemos nesses três anos, e agora queremos promover nossa montanha no Brasil”, completa o proprietário. No novo parque de neve, os destaques são as áreas exclusivas ‘esqui-bunda’, snow bike e os monitores para aulas e para atendimento a crianças de até oito anos no Kid´s Club. O espaço tem cama elástica, castelo inflável e personagens como Mickey Mouse e Bob Esponja, para entretenimento da criançada enquanto os pais esquiam – ou aproveitam o tempo nos 29 bares e restaurantes espalhados pela montanha ou ainda nas mais de 20 opções da base.

“Com o parque de neve queremos atrair as famílias. Somos um destino com entretenimento para todos os membros da família, de todas as idades. E também para aqueles que gostam de praticar o esqui. Esses diferentes públicos não se encontram na montanha, graças às áreas que criamos para cada perfil”, explica o proprietário. Para os fãs do esqui, a base da montanha oferece mais de sete mil leitos em hospedagens que vão desde chalés familiares a hotéis-butique. Famílias que querem ter as primeiras experiências com a neve, mas preferem estar próximas à cidade (são 16 km entre Bariloche e a base da montanha), há opções de hospedagem parceiras de Cerro Catedral, como o hotel Alma del Lago, às margens do lago Nahuel Huapi.

Além do parque de neve, as novidades para esta temporada, com abertura programada para 19 de junho, incluem festivais e eventos específicos no Cerro Mágico, o cartão magnético Ski Data, recarregável, que funciona como passe para os meios de elevação, e o passe exclusivo para evitar filas nos 36 meios de elevação. “Com todas as melhorias, que incluem ainda máquinas de fazer neve e os equipamentos para nivelá-la, esperamos média de entre dez mil e 12 mil visitantes diários na montanha durante a temporada”, conta Marco Trappa. “Mas você nunca terá a impressão de que há tanta gente lá dentro”, completa. Em tempo: já começou a nevar na região e as precipitações podem ser acompanhadas por câmeras on-line, no www.catedralpatagonia.com.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA