TURISMO

Conheça o homem que reconstruiu o World Trade Center


Dreamstime

Em julho de 2001, o magnata do ramo imobiliário de Nova York Larry Silverstein fechou um contrato de US$ 3,2 bilhões em conjunto com outros investidores para administrar as Torres Gêmeas, no World Trade Center. O documento assinado dava os direitos sobre a propriedade pelos próximos 99 anos.

Em 11 de setembro de 2001, o ataque terrorista destruiu os prédios matando quase três mil pessoas. Depois da tragédia, deu-se início ao mais longo processo de reconstrução das propriedades de Silverstein.

“Foram 15 anos de dedicação para transformar este espaço em uma lembrança desse terrível episódio”, disse o investidor durante a inauguração de uma galeria de arte dentro do novo complexo do World Trade Center. Ele e os outros participantes financeiros do complexo investiram US$ 10 milhões para transformar parte do espaço em um memorial que homenageia as vítimas do ataque.

O que seria feito no local depois do acidente foi discutido e o projeto escolhido foi o do antigo prefeito Rudolph Guiliani que pedia que a empresa transformasse toda a área em um memorial com 590 metros quadrados.

A construção ficou nas mãos da família Durst, que inaugurou o primeiro arranha céu em 2014. Até 2018, o investidor deve entregar mais uma torre do World Trade Center. Por enquanto, quem passar pelo local poderá visitar as unidades do Eataly, Kate Spade, Sephora e Under Armour nos outros prédios do complexo.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA