Guilherme Paulus, herói ou vilão do Turismo? Veja opinião | Turismo | PANROTAS
TURISMO

Guilherme Paulus, herói ou vilão do Turismo? Veja opinião

Divulgação

O homem mais poderoso do Turismo brasileiro é o presidente do Conselho da CVC, Guilherme Paulus (foto), e está em suas mãos fazer todos os elos da indústria evoluírem. Hotelaria, receptivos, destinos, transportes e até a academia progridem (ou regridem) dependendo de suas decisões. Essa é opinião da professora e pesquisadora da Universidade de São Paulo, Mariana Aldrigui, em seu novo post no blog Ensinando Turismo, no Portal PANROTAS.

Se uma relação amorosa passa por altos e baixos, é exatamente esse sentimento que a "carta de amor" da acadêmica expressa ao também fundador da GJP Hotels e Resorts. Mariana, que se diz uma apaixonada, engrandece as benfeitorias que a CVC trouxe ao Turismo ao longo de sua história, com a democratização das viagens e a realização de sonhos de milhões de brasileiros. Por outro lado, ataca o efeito que as negociações de massa da maior operadora sul-americana traz a todos os elos da cadeia, precarizando a profissionalização da indústria.

"Ao negociar pensando no cliente CVC, fazem preços que hoje não pagam sua manutenção. Se esforçam para manter a qualidade dos serviços e produtos oferecidos. As margens vão se reduzindo, e, lá na ponta, os salários ficam baixos", ilustra.

A blogueira usa de gancho a cobrança feita pelo empresário no início de julho de que "precisamos ver os números do setor" e, quando ele reclama que “os cursos nas faculdades de Turismo praticamente acabaram", a crítica de Mariana, especialista no meio acadêmico, se infla ainda mais.

Confira a "carta de amor" na íntegra clicando aqui. Concorda com a opinião de Mariana Aldrigui, de Guilherme Paulus, ou acha que os dois podem ter razão? Deixe seu comentário.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA