EUA: varejistas ficam mais tempo no mercado após falência

|


Uma ajuda inesperada de credores, proprietários e fornecedores está permitindo que mais varejistas dos Estados Unidos permaneçam no mercado, com a maioria de suas lojas e funcionários, após declararem falência.

Até este ano, a maioria dos varejistas em falência, incluindo a American Apparel, Sports Autority e Limited, precisaram ser desmanteladas durante o processo de falência. Os investidores e as empresas adquiriram sua propriedade intelectual e outros ativos, mas se recusaram a assumir seus negócios como uma empresa em operação — em vez disso, eles optam por renovar algumas de suas marcas on-line.

Segundo a Reuters, no entanto, muitos credores, proprietários e vendedores estão aproveitando a oportunidade para minimizar as suas próprias perdas no varejo. “Estamos vendo um conjunto de situações juntas, em que a maioria dos círculos financeiros tem mais interesse na sobrevivência dos varejistas”, afirma a diretora da Aliz Partner LLP, Holly Etlin.

APOIO AO CRÉDITO

Se a marca de um varejista for forte o suficiente e suas operações puderem ser melhoradas, os credores veem maior volume ao perdoar suas dívidas em troca de participação em ações. Segundo o presidente da empresa de fundos Maglan Capital, David Tawil, a reestruturação é muitas vezes a melhor estratégia de negócios a ser adotada.

Os fornecedores podem oferecer condições de pagamento mais longas, ajudando os varejistas a liberar capital de giro para manter as operações. Muitas vezes, são prometidos reembolso total em troca de suas reivindicações.



*Fonte: Reuters

conteúdo original: http://reut.rs/2fYlejK
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA