OPERADORAS

CVC Corp unifica áreas de compras; entenda estrutura

Emerson Souza
Valter Patriani deixa a CVC no final de 2018
Valter Patriani deixa a CVC no final de 2018
Com a criação da CVC Corp, para cuidar das seis unidades de negócios do grupo (CVC Operadora, Negócios On-Line, Rextur Advance, Experimento, Visual e Trend), a empresa anunciou mudanças em sua estrutura de compras, que inclui a saída de Valter Patriani da CVC Operadora, já em período de transição para deixar a companhia no final de 2018.

Nesse ano de transição, além de algumas metas pessoais, Patriani cuidará da compra de aéreo, ao lado do diretor Fábio Mader, ambos na CVC Corp. Quando Patriani deixar a CVC, Mader cuidará sozinho da área, negociando aéreo para todas as unidades da CVC Corp. Patriani também vai cuidar, na transição, da área de compra de marítimo, ao lado de Orlando Palhares, da CVC Operadora.
Emerson Souza
Luiz Eduardo Falco é outro executivo que deixa a companhia no próximo ano
Luiz Eduardo Falco é outro executivo que deixa a companhia no próximo ano
Toda a área de negociação de aéreo passa para a CVC Corp, inclusive os funcionários da unidades de negócios. “Mas em Vendas nada muda. E o dia a dia de relacionamento com as aéreas continuará sendo feito pelos promotores da Trend, Rextur Advance, CVC e assim por diante”, explica Patriani.

Emerson Souza
Claiton Armelin cuida agora da negociação de terrestre nacional
Claiton Armelin cuida agora da negociação de terrestre nacional
TERRESTRE

Na negociação de terrestre, mais mudanças. Claiton Armelin negocia e compra para o terrestre nacional e Sylvio Ferraz para o internacional. Mais uma vez de todas as unidades de negócios.

Segundo Patriani, essa mudança é para otimizar e potencializar a estrutura de compras, e não para pressionar fornecedores. “Nunca fizemos isso e não faremos. Negociaremos juntos, mas cada unidade venderá separadamente, cada canal será respeitado e brigará pelos clientes, sejam eles agentes de viagens ou consumidores, dependendo da personalidade e da identidade de cada unidade de negócio”, continua. “Digo para as empresas aéreas aumentarem voos e a oferta, pois estamos com mais vontade e garra para vender e levar o brasileiro ao Brasil e ao mundo todo”.

Toda a negociação de produtos da CVC Corp estará centralizada em Santo André (SP), mas as equipes de vendas das unidades de negócios continuam em suas sedes. Cada unidade de negócios mantém suas estruturas de Vendas e Marketing independentes, se reportando ao diretor de cada unidade. Esses diretores (Luciano Guimarães, na Rextur Advance, Afonso Louro, na Visual, Luís Paulo Luppa, na Trend, Emerson Belan, da CVC Operadora e Maurizio de Franciscis, no On-Line), se reportam diretamente a Luiz Eduardo Falco, presidente da CVC Corp, que também deixará a companhia em 2018. Não haverá mais a figura do vice-presidente de Vendas e Marketing, cargo ocupado por Patriani.


Emerson Souza
Emerson Belan
Emerson Belan

OPERADORA

Na CVC Operadora Emerson Belan é o diretor de Vendas e Marcelo Oste o diretor de Marketing.

“No final de 2018, sairei feliz e realizado. Vou trabalhar menos e cuidar da minha construtora, hoje tocada pelo meu filho, Bruno”, contou Patriani ao Portal PANROTAS. “Como diz o Falco, já subi o Everest na CVC, não faz sentido trabalhar com empresas de Turismo mais, mas continuarei compartilhando minha experiência com o setor, apesar de focado na construtora”. Patriani faz 60 anos em janeiro, e 40 de CVC, e terá um 2018 de despedidas e de ratificação da nova estrutura.

“A CVC tem uma equipe muito preparada e quer perpetuar sua marca e também as que adquiriu recentemente. Vemos oportunidades em vários canais e segmentos e eles serão respeitados”.

“A CVC não mudou. Evoluiu”, finalizou.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

As mais lidas agora