PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

Millennials, X, Z... veja como cada geração traça sua viagem


do World Travel Market
Estudo mostra tendências de cada idade; geração Z, por exemplo, é a que mais valoriza viagens de aventura
Estudo mostra tendências de cada idade; geração Z, por exemplo, é a que mais valoriza viagens de aventura
A Expedia revelou, nesta semana, um estudo que pode indicar um bom ano para o Turismo, ao menos nos Estados Unidos. Realizado em parceria com o Centro de Cinética Geracional do país, a pesquisa apontou que cerca de 74% dos estadunidenses dão prioridade a investir em experiências, ao invés de produtos; além disso, 57% já estariam economizando dinheiro para a próxima viagem - com destaque para os millennials, onde essa porcentagem chega a 65%.

O estudo se dividiu entre gerações de 18 a 65 anos, apontando as preferências de cada uma; elas foram separadas da seguinte maneira: baby boomers, nascidos de 1946 a 1964; geração X, de 1965 a 1976; millennials, de 1977 a 1995; e, por fim, a geração Z, os nascidos de 1996 até 2000.

MILLENNIALS E GERAÇÃO Z
Um detalhe curioso revelado pela pesquisa é quanto as pessoas se esforçam para conseguir os meios de bancar uma viagem. Essa tendência foi observada principalmente entre os mais jovens: dos respondentes da geração Z, 71% disseram que aceitariam um emprego temporário para economizar para uma viagem. Além disso, 49% tanto dos millennials quanto da geracão Z topariam vender roupas e móveis para reunir o dinheiro necessário para viajar.

Tanto millennials quanto geração X valorizam dicas e indicações das redes sociais
Tanto millennials quanto geração X valorizam dicas e indicações das redes sociais
Outro ponto verificado entre aqueles abaixo de 35 anos foi a influência das redes sociais nas escolhas das viagens. Dos millennials respondentes, 27% postaram um potencial próximo destino na internet como meio de pedir opiniões de amigos e conhecidos nas redes; já entre os membros da geração Z, 36% escolheram um destino para viajar especificamente porque viram postagens sobre ele nas redes sociais.

Quanto aos companheiros de viagens, nota-se que quanto mais jovem, mais provável que a viagem seja feita com os familiares: 54% da geração Z revelaram que normalmente viajam com ao menos algum membro da família - 58% deles, inclusive, afirmam que suas viagens são bancadas pelos pais.

A situação muda entre os millennials. Com idades entre 22 e 40 anos e mais capacitados financeiramente, 42% afirmaram terem viajado sozinhos no último ano para lazer.

PREFERÊNCIA É RESERVAR TUDO EM UNÍCO LUGAR - OTA É PRINCIPAL MEIO
Poucos aspectos da viagem mudaram tanto nas últimas duas décadas do que o processo de pesquisa e reserva. O mundo da reservas de viagens on-line cresceu, e mais que realizar compras através dos sites dos fornecedores, os clientes querem encontrar tudo em um só lugar, algo confirmado pela pesquisa: 80% dos respondentes afirmaram preferir realizar as compras da viagem em um único local, porcentagem que sobe para 87% no caso da geração Z.

Quem ganha com isso são, principalmente, as Online Travel Agencies (OTAs). A pesquisa revelou que 50% da geração Z e 48% dos millennials preferem utilizar uma OTA para reservar acomodações e transportes. A confiança nelas e nas suas taxas, inclusive, é alta: 55% de todos os respondentes afirmaram que considerariam fechar um pacote de uma OTA sem pesquisar também os preços de outros lugares; 15% revelaram que com certeza o fariam.

ESTILOS DIFERENTES POR GERAÇÃO
O estilo de viagem preferido varia fortemente entre as diferentes idades. A geração Z, por exemplo, gosta de "experiências de aventura, explorar e tentar novas coisas mais do que qualquer outra pessoa", de acordo com o estudo. Eles também são os que mais valorizam a conectividade, com um terço dos respondentes dizendo que o wi-fi é uma "necessidade absoluta" durante suas viagens.

Um terço da geração Z considera essencial estar conectado com wi-fi todo tempo
Um terço da geração Z considera essencial estar conectado com wi-fi todo tempo
Já os baby boomers preferem viagens longas, de uma semana ou mais. Roteiros mais tradicionais, como aqueles que oferecem belas vistas e paisagens, são sua preferência; já os millennials e a geração X optam principalmente por viagens para relaxar, como em praias ou spas.

DIFERENTES SALÁRIOS = DIFERENTES ESTILOS
As diferenças nas rendas também influenciam os tipos de experiências que os viajantes preferem. Aqueles com menores receitas são os que mais priorizam passar um tempo com seus familiares e amigos; os com salário considerado mediano, por outro lado, preferem gastar com viagens em lugares diferentes e com belas paisagens, enquanto aqueles com maior renda, em sua maioria, “apenas querem relaxar”, concluiu o estudo
Diferentes receitas tendem a diferentes interesses por viajantes
Diferentes receitas tendem a diferentes interesses por viajantes
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA