Sita estuda troca de passaporte por tokens

|

Netto Moreira
BARCELONA - Uma das tecnologias protagonistas deste Sita Summit 2016, que acontece em Barcelona, na Espanha, é algo que parece bem complicado, mas é tratado pela empresa de soluções tecnológicas para aviação e aeroportos com certa simplicidade. Trata-se de um token de segurança para substituir passaportes e outros documentos ao redor do mundo, e eliminar a necessidade que hoje os passageiros têm de compartilhar dados pessoais com autoridades internacionais.

O token teria dados pessoais e biométricos dos passageiros. Na visão da Sita, não importaria o lugar no mundo onde o passageiro estivesse, ele seria reconhecido simplesmente pelo escaneamento facial em paralelo com a checagem do token (como um código individual), verificando assim se ele está regularizado conforme às leis locais, isto é, se ele é um passageiro autorizado a estar no destino. Isso poderia ser feito sem que nenhuma dessas agências estocasse os detalhes dos passageiros, o que, segundo a Sita representa um risco à segurança das pessoas pela exposição a hackers.

De acordo com a companhia, há toda uma equipe de pesquisa trabalhando em cima dessa “ferramenta do futuro”, analisando como é possível converter um passaporte para a forma de um simples token em smartphones e outros dispositivos “vestíveis” (wearables). A empresa ressalta o quanto isso poderia reduzir a complexidade e o custo, além da redução do tempo do passageiro durante sua viagem.

“Há muita troca de dados nos sistemas digitais dos aeroportos ao redor do mundo, além de múltiplos processos de verificação pelas várias agências de segurança, o que é o nosso maior desafio em ter um único sistema global”, afirmou o CTO da Sita, Jim Peters. “Com essa tecnologia que pretendemos implantar, há um potencial enorme de simplificar o processo. O token poderia fazer a biometria ser usada em todas as fronteiras, em todos os aeroportos do mundo, sem que os detalhes dos passageiros sejam salvos por diferentes autoridades internacionais.”

“Nossos profissionais estão produzindo um sistema versátil e seguro. A tecnologia permitiria a privacidade pela expressão facial, leitura ocular e outras maneiras de verificação, assim os dados dos passageiros seriam criptografados, contra qualquer tipo de invasão”, finalizou Peters.

Segubdo a Sita, um protótipo da novidade será lançado em breve.

O Portal PANROTAS viaja a convite da Sita com proteção GTA.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA