"Não vamos ter barrinha de um quilo no internacional"

|

A frase, claro, é de Constantino de Oliveira Júnior, presidente da Gol, sobre o serviço de bordo da Varig nos vôos internacionais. Mas ele disse também que não haverá luxo. O serviço focará na praticidade, colocando a Varig como uma low cost de longo curso. Tanto que a primeira classe será eliminada, ficando apenas com executiva e econômica.

Constantino Júnior anunciou ainda que a Gol priorizará a contratação de ex-funcionários Varig no aumento do quadro da empresa. A Gol vai dobrar a frota de Boeing da Varig de 17 para 34 aviões e para isso precisará dobrar o número de empregados.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA