Orient Express é vencedora de licitação em Foz

|

Netto Moreira
O Hotel das Cataratas, no interior do Parque Nacional do Iguaçu, operado desde sua fundação – há 49 anos – pela Tropical Hotels & Resorts Brasil, deve ir para a administração da Orient Express, que no Brasil tem o Copacabana Palace. A Tropical ainda contesta a decisão na Justiça, por achar que a Orient Express não cumpriu todas as exigência da licitação.

Liminares à parte, a nova administradora terá a concessão por 20 anos e assume o hotel 30 dias após a assinatura do contrato. A Orient-Express Hotel pagará à União R$ 868 mil mensais pelo arrendamento, sendo que 50% destinado à SPU (Secretaria do Patrimônio da União) – proprietária do hotel - e 50% ao Ibama, gestor do Parque Nacional do Iguaçu.

Uma série de investimentos também estão previstos no contrato de arrendamento. A Orient-Express fala em investir R$ 25 milhões, sendo que R$ 19 milhões serão destinados na reforma e melhoria do Hotel das Cataratas – passando assim de quatro para cinco estrelas luxo, como é o Copa. Sua arquitetura será preservada, mas será readequado internamente. As obras devem ser executadas em um prazo entre seis meses e um ano, e o hotel deve ser fechado para a reforma.

Já os R$ 6 milhões restantes serão investidos no Parque Nacional do Iguaçu em iniciativas como a construção de uma ciclovia, aterramento dos cabos de energia e custeio de um projeto de pesquisa sobre os felinos do parque.

O Hotel das Cataratas é o único empreendimento hoteleiro localizado dentro do Parque Nacional do Iguaçu. O hotel foi inaugurado em 4 de outubro de 1958 pelos presidentes Juscelino Kubitschek e Alfredo Stroessner (Paraguai), e construído em frente a algumas das Cataratas do Iguaçu, com arquitetura de estilo colonial português.

Na contramão da rede hoteleira da cidade, o Hotel das Cataratas não tem problemas de ocupação, com taxas superior a 90% de lotação o ano inteiro, principalmente estrangeiros.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA