Financeiro da Tam mantém projeção de crescimento

|

PANROTAS / Emerson Souza
O vice-presidente Financeiro, Líbano Barroso, e o presidente da companhia, Marco Antonio Bologna, na Bovespa, em 2005
O vice-presidente Financeiro, Líbano Barroso, e o presidente da companhia, Marco Antonio Bologna, na Bovespa, em 2005
Terminou agora a teleconferência do vice-presidente de Finanças da Tam, Líbano Barroso, responsável pelas Relações com Investidores da companhia, com analistas e investidores. Barroso respondeu às perguntas sobre as conseqüências do acidente com o A-320 da Tam na semana passada e o impacto das decisões anunciadas pelo governo na última sexta-feira. Segundo ele, a tendência é de que a movimentação no Aeroporto de Congonhas volte a ser de 33 vôos por hora, mesmo índice operado durante o período de reforma da pista principal. “Essa foi a marca utilizada durante as obras e aguardamos as informações da Anac, que deverá fazer a redistribuição desses slots”, disse o representante da Tam, que hoje tem cerca de 45% dos slots em Congonhas.

Segundo o vice-presidente de Finanças da companhia, deverá ser mantida a projeção de crescimento de entre 10 e 15% da empresa neste ano. “Nossa expansão internacional também será mantida, seguindo as novas determinações do poder concedente. Poderemos priorizar os aeroportos de Confins (MG) e do Galeão (RJ) nas futuras operações. Hoje já temos um vôo para Paris a partir do Galeão”, disse Barroso, que destacou ainda que os resultados do segundo trimestre do ano deverão ser publicados no próximo dia 10, junto dos impactos mais recentes em demanda e preços.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA