Agência de viagens mostra Turismo afrocentrado no Brasil e fora dele

|


Arquivo pessoal
Beatriz Moremi, fundadora da Brafrika
Beatriz Moremi, fundadora da Brafrika
Entusiasta das viagens pelo mundo, mas trabalhando em sua área de formação - a química -, Beatriz Moremi viu a luz das ideias se acender durante uma festa. Celebrando a volta de um intercâmbio na Alemanha, na noite de São Paulo, ela teve um insight empreendedor e montou ali, com um copo na mão, a agência de viagens que hoje ocupa 100% do seu tempo.

O projeto que mudou a vida de Bia une sua paixão por viajar com a necessidade que ela sentia de conhecer e apresentar lugares que tivessem conexão com a sua ancestralidade, reunindo opções de Turismo que revelam a cultura negra tanto no Brasil como no continente africano. “Pensei a Brafrika com uma empresa que oferecesse produtos e viagens que eu gostaria que houvesse no mercado tradicional para comprar”, lembra.

Para tornar o projeto viável financeiramente, a empresária mergulhou no assunto e descobriu uma série de ações relacionadas ao Turismo afrocentrado. Ela foi conhecer de perto iniciativas similares em Paris e nos Estados Unidos e aprimorou a ideia. “Entendi que havia um nicho a ser explorado e viajantes dispostos a explorar essas opções”, reitera.

Com as ideias que já tinha e a observação do mercado externo, Beatriz montou um método de trabalho que funciona da seguinte forma: viagens em grupos que visitam destinos com um calendário pré-definido. Dentro do Brasil são seis Estados visitados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Alagoas, Bahia e Maranhão. Cada uma dessas visitas ocorre em uma data relacionada a uma comemoração, histórica ou religiosa, que seja importante para o destino. Entre as opções de viagem internacionais a Brafrika tem roteiros para Cabo Verde, Gana, África do Sul e Angola.

ROTINA E INOVAÇÃO
Outro produto que também nasceu com a agência foram os testes de DNA, que são feitos para identificar a origem dos antepassados do cliente. Nessa proposta, a Brafrika entra com a realização do exame e com a montagem de roteiros de viagens feitos de acordo com a origem dos antepassados do viajante.

Porém, com a chegada da pandemia de covid-19, já no segundo ano de operação da empresa, esse produto teve que ser reorganizado e fez nascer um novo filão para a Brafrika. O teste de laboratório, que poderia ser incrementado com um roteiro de viagens, em 2020, virou uma experiência que poderia ser vivida sem sair de casa.

Acompanhando o resultado do teste, Beatriz começou a enviar elementos relacionados ao resultado do exame. Quando se compra o teste é possível incluir produtos como itens de artesanato, pratos típicos, aulas básicas do idioma falado na região, um livro ilustrado contando a história local e mais alguns itens.

Reprodução/Brafrika
URBANO E CONTEMPORÂNEO

Com o mercado de Turismo já dando sinais de retomada, Beatriz volta a pensar nas viagens internacionais e lembra que os roteiros feitos nos destinos africanos vão além de desvendar as origens de um povo e apresentam lugares urbanos e contemporâneos.

“As viagens que fazemos aos destinos africanos são em períodos de festivais musicais muito conhecidos de afrobeat, pop africano e hip-hop. Além disso, são para cidades modernas cheias de opções de restaurantes, bares, passeios, assim como em muitas outras grandes cidades do mundo”, pondera.

Esse tipo de roteiro montado pela Brafrika pretende mostrar um continente que não está na lista das ofertas mais tradicionais. “Normalmente só se busca Turismo na África para safári e voluntariado e queremos mostrar que é muito mais que isso. É uma região com grandes metrópoles e com alta oferta cultural”, reforça.

Saiba mais em www.brafrika.com.br.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA