Infraero alcança nível máximo em governança

|

Divulgação/ Infraero

A Infraero entrou em uma rota ascendente na qualidade de sua governança interna desde que a primeira avaliação foi realizada - recebeu apenas 4,39 no primeiro ciclo, que terminou em novembro do ano passado.

Seis meses depois, o novo indicador do governo - instrumento chamado IG-SEST, que realiza o acompanhamento contínuo da governança das empresas estatais federais e chega agora ao seu segundo ciclo - deu uma nota de 9,25 para a entidade, um avanço de 110% que a posiciona no Nível 1 de governança, a categoria mais elevada.

O indicador é realizado pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST) do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

Dentre as estatais avaliadas, a Infraero foi a que conquistou a maior evolução entre o primeiro e o segundo ciclo - também por ter levado a nota baixa de 4,39 no primeiro deles. Três dimensões são apuradas na análise: gestão, controle e auditoria, onde a entidade saiu com pontuação 9,72; transparência das informações, avaliada em 8,13; e conselhos, comitês e diretorias, categoria em que a operadora de aeroportos se destacou, com nota 10.

O presidente da Infraero, Antônio Claret de Oliveira, explicou em nota que a partir do resultado negativo do primeiro ciclo foi feito um trabalho interno com o envolvimento de diversas áreas para a implantação das melhores práticas de governança alinhadas à Lei das Estatais. “O esforço conjunto foi o maior diferencial para conseguirmos um grande salto no resultado da segunda avaliação. Foram mais de 35 ações implantadas no período de novembro de 2017 a fevereiro de 2018”, explicou o gestor.

O IG-SEST, tratado pela Infraero como uma espécie de “selo de qualidade” para as estatais, tem o objetivo de apoiar e promover iniciativas para que todas as empresas possam aprimorar suas práticas de governança.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA