AEROPORTOS

Aeroporto de Macaé (RJ) reabre após obras de R$ 90 milhões


Divulgação/ Infraero
Aeroporto fluminense ganhou melhorias em sua estrutura
Aeroporto fluminense ganhou melhorias em sua estrutura
A Infraero inaugura amanhã (12) o novo terminal de passageiros do Aeroporto de Macaé (RJ). Nos últimos anos, o complexo aeroportuário recebeu investimentos de aproximadamente R$ 90 milhões, sendo R$ 64 milhões nas obras do terminal de passageiros e R$ 26 milhões para a recuperação da pista de pousos e decolagens.

Com a conclusão dos trabalhos, conduzidos pela SIAL Construções Civis, o novo terminal de passageiros passou a ter área de 10,2 mil metros quadrados, quase 20 vezes maior que o espaço antigo, que contava com 540 metros quadrados. Agora o local poderá receber até 2,1 milhões de passageiros por ano, ante os 200 mil anteriores à ampliação.

“O novo aeroporto de Macaé vai ajudar a cidade a desenvolver seu potencial no segmento do transporte aéreo. Com as novas instalações, as empresas aéreas terão uma infraestrutura capaz de atender a demanda local, principalmente de voos offshore, com excelência em conforto e segurança”, afirma a presidente da Infraero, Martha Seillier.

ESTRUTURA
As instalações passaram a ser climatizadas e contam com uma praça de alimentação, além de novas esteiras de bagagens no embarque e desembarque, dez novos balcões de check-in e um estacionamento de veículos ampliado, que passou de 78 para 483 vagas.

Já as obras de recuperação e adequação da pista de pousos e decolagens estiveram sob responsabilidade da Conserva de Estradas Ltda. Os serviços também incluíram a pavimentação dos acostamentos da pista, a implantação do sistema de drenagem, balizamento noturno, sinalização horizontal e sinalização vertical. Com o fim da obra, o aeroporto poderá receber voos comerciais regulares das empresas interessadas operar na cidade.

Para o superintendente do aeroporto, Wagner Martins Chaves, com a entrega das obras, “Macaé contará finalmente com um aeroporto que possui uma pista de pouso e decolagem e um terminal de passageiros condizente com a demanda da cidade, que poderá receber aeronaves como o ATR-72”. O gestor explica ainda que as obras de recuperação da pista de pouso e decolagem vão “fomentar a economia e o Turismo locais”.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA