AEROPORTOS

Reservas de voos em Hong Kong caem após protestos

As reservas de voos de Hong Kong caíram acentuadamente nas últimas semanas, à medida que as manifestações pró-democracia atraíram cada vez mais a atenção do mundo, culminando no fechamento do Aeroporto Internacional de Hong Kong, de acordo com um relatório da ForwardKeys.

Divulgação
O aeroporto de Hong Kong fechou ontem (12) devido aos protestos, e reabriu nesta terça-feira
O aeroporto de Hong Kong fechou ontem (12) devido aos protestos, e reabriu nesta terça-feira
Segundo o levantamento, entre 14 de julho e 9 de agosto, período que foi marcado pela manifestação de dois milhões de pessoas, além de greve geral e tumultos, as reservas para Hong Kong de países asiáticos, excluindo China e Taiwan, caíram 33,4% ano a ano. Os voos de longa distância (fora da Ásia) para Hong Kong foram menos impactados, mas caíram 4,7%.

“A situação em Hong Kong deteriorou-se substancialmente nas últimas oito semanas e particularmente nas últimas quatro. Nossos números mais recentes ainda não incluem os eventos de segunda-feira, quando todos os voos foram cancelados e o vídeo da polícia tirando os manifestantes do aeroporto foi transmitido para todo o mundo. Por isso, não estamos otimistas com uma recuperação em um futuro imediato”, afirma o porta-voz da ForwardKeys, David Tarsh.

O aeroporto de Hong Kong fechou ontem (12) devido aos protestos, reabriu hoje (13), mas segue com conflitos entre a polícia e os manifestantes e centenas de voos cancelados. Os passageiros estão sendo aconselhados a deixar as propriedades do terminal o mais rápido possível.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA