Aeroporto de Brasília espera aumento de 58% na movimentação

|

Gradualmente, o Aeroporto de Brasília vem registrando uma retomada nas operações aéreas. O fluxo ainda é tímido e muito distante do movimento antes da pandemia, mas vem crescendo pouco a pouco e mês a mês. Em agosto a expectativa é de um aumento de 58% no número de voos quando comparado a julho.

O mês também terá novos destinos sendo operados e cidades como Aracajú e Imperatriz voltam a ser interligadas com a capital federal. Com isso, Brasília retorna a se conectar diretamente com 35 cidades brasileiras e volta a ser um importante hub.
Divulgação
Além de novas medidas sanitárias, o aeroporto terá novos destinos e estima-se que a média de voos diários seja de 120 pousos e decolagens
Além de novas medidas sanitárias, o aeroporto terá novos destinos e estima-se que a média de voos diários seja de 120 pousos e decolagens
A média de voos durante o mês deverá ser de aproximadamente 120 pousos e decolagens diárias e, para receber estas novas frequências, a Inframerica vem adotando diversos protocolos sanitários, a exemplo da solução termográfica para aferir a temperatura corporal dos passageiros e a disponibilização de pontos de álcool gel espalhados nos principais pontos do terminal.

Entre as ações da Inframerica, também estão inclusas a intensificação da limpeza do terminal utilizando produtos para desinfecção de UTIs, separação de mesas, cadeiras e a sinalização de uma distância segura em filas, balcões e elevadores.

Veja a lista de cidades atendidas com voos direto do Aeroporto de Brasília:
Sul: Curitiba, Porto Alegre e Florianópolis
Sudeste: São Paulo (Congonhas), Guarulhos, Campinas, Rio de Janeiro (Santos Dumont e Galeão), Belo Horizonte, Vitória, São José do Rio Preto e Uberlândia
Nordeste: Fortaleza, Salvador, Recife, São Luiz, Teresina, Barreiras, João Pessoa, Maceió, Aracajú, Imperatriz e Natal
Centro Oeste: Cuiabá, Goiânia e Campo Grande
Norte: Manaus, Santarém, Belém, Rio Branco, Macapá, Marabá, Porto Velho, Boa Vista, Palmas e Araguaína.

Com a chegada da pandemia do novo coronavírus em março, a suspensão de voos e a consequente queda na movimentação de passageiros, o terminal brasiliense fecha o semestre com 38.657 pousos e decolagens e 3.961.544 passageiros, uma queda no fluxo de pessoas de 51,2% se comparado ao primeiro semestre de 2019.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA