VCP e NAT recuperam voos inter; SP tem 75% dos assentos; veja ranking

|

Viracopos (Campinas) e Natal
são os dois únicos aeroportos que hoje possuem mais voos internacionais que em abril de 2019, segundo levantamento feito pelo Portal PANROTAS, com dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Natal tinha três voos internacionais em 2019 e subiu para cinco, com 840 assentos por semana (contra 718 àquela época). Já Viracopos tinha 33 voos e hoje tem 34 ligações internacionais por semana, com 9.565 assentos, ou 15% mais que em 2019.

O Brasil tem 826 voos internacionais semanais, contra 1.166 em abril de 2019, uma defasagem ainda de quase 30% (29,2%). A oferta de assentos está um pouco melhor: 196,5 mil contra 269 mil, queda de 26,9%.

Veja as quedas na oferta de voos internacionais por continente (da menor queda para a maior):

ÁSIA: -8,7%, totalizando 21 voos semanais
EUROPA: -16,5%, totalizando 228 voos semanais
AMÉRICAS DO SUL E CENTRAL: -31,2% e 424 voos por semana
AMÉRICA DO NORTE: -33,9% e 146 voos semanais
ÁFRICA: -78,8% e apenas 7 voos semanais


AEROPORTOS

Confira o número de voos perdidos (e os recuperados) em cada aeroporto internacional do País:

BELÉM: Caiu de 13 para 8 voos por semana (-38,5%)
BELO HORIZONTE/CNF: Caiu de 25 para 11 ligações semanais (-56%)
BRASÍLIA: De 47 para 35 voos semanais (-25,5%)
CABO FRIO/RJ: Tinha um voo internacional e está sem voos para o Exterior
CURITIBA: Caiu de 10 para 4 (-60%)
FLORIANÓPOLIS: Caiu de 12 para 6 (-50%)
FORTALEZA: Caiu de 27 para 13 (-52%)
FOZ DO IGUAÇU: Perdeu os 5 voos que tinha
JOÃO PESSOA: Também perdeu sua única ligação internacional
MANAUS: Desabou de 14 para apenas 4 voos por semana (-71,4%)
NATAL: Cresceu de 3 para 5 voos semanais (+66,7%)
NAVEGANTES: Perdeu os dois únicos voos para o Exterior
PORTO ALEGRE: Caiu de 43 para 23 voos por semana (-46,5%)
PORTO SEGURO: De 3 para nenhum voo internacional
RECIFE: Queda brusca de 25 para 7 voos internacionais (-72%)
RIO DE JANEIRO/GIG: Queda de 197 para 120 voos (-39,1%)
SALVADOR: Mais uma grande queda, de 22 para apenas 5 voos (-77,3%)
SÃO PAULO/GRU: Tem o melhor índice entre os que ainda não recuperaram os vos, com apenas -19,3%, menos que a média geral do País de 30%. Tinha 683 voos internacionais por semana e está com 551
SÃO PAULO/VCP: Recuperou os 33 de 2019 e acrescentou mais um, chegando a 34 por semana.

Em relação a nosso último levantamento, em maio, o Brasil ganhou 20 voos internacionais por semana, e Belém (+33%), Fortaleza (+44%) e Viracopos (+31%) se destacaram. De maio para cá Salvador perdeu dois voos e o Rio 8.

CONCENTRAÇÃO EM SÃO PAULO

Os voos internacionais estão retornando mais rapidamente para os dois aeroportos de São Paulo, especialmente o GRU Airport, que tem 66,71% dos pousos de aviões chegando do Exterior. Somando os 4,12% de Viracopos, e temos nada menos que 71% dos voos concentrados em São Paulo.

A segunda colocação, bem distante, é do Rio de Janeiro, com 14,53%.

Em número de assentos ofertados a situação da centralização de voos piora: 69,46% em GRU e 4,87% em VCP. Ou seja, São Paulo tem 74,33% dos assentos. Os 25% que sobram são divididos entre os demais aeroportos, sendo que só o Rio tem 13,24%. Dos demais aeroportos, em número de assentos, nenhum passa de 2% de oferta.

A concentração em São Paulo e os 30% a menos de voos em relação a 2019 explicam, em parte, a alta de preços nas passagens aéreas internacionais.



 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA