Iata cobra medidas dos governos para transporte de cargas

|

A Iata (Associação Internacional de Transporte Aéreo) reforçou o apelo aos governos, pedindo medidas urgentes para garantir que as linhas vitais de fornecimento de carga aérea permaneçam abertas durante a pandemia do novo coronavírus.

"O transporte aéreo de carga é um parceiro essencial na luta global contra a Covid-19. Mas ainda vemos voos de carga cheios de suprimentos e equipamentos médicos que salvam vidas parados em solo devido a processos burocráticos e complicados para garantir slots e licenças de operação", afirmou o diretor-geral e CEO da Iata, Alexandre de Juniac.

A crise da Covid-19 paralisou quase toda a frota mundial de aeronaves de passageiros; essa frota normalmente transporta quase metade do total de carga aérea. As companhias aéreas estão se esforçando para atender à demanda de carga com os voos disponíveis de todas as maneiras possíveis, incluindo a reintrodução de serviços de fretamento de carga e o uso de aeronaves de passageiros em operações de carga.

Unsplash
Entre as medidas pedidas pela associação estão:

- Introdução de procedimentos rápidos de licença de sobrevoo e aterrissagem para operações de carga, particularmente nos principais centros de manufatura da Ásia (China, Coreia e Japão) em resposta ao aumento do número de fretamentos de carga que substituem as operações de passageiros interrompidas

- Isenção da quarentena de 14 dias aos membros da tripulação de voo que não interagem com o público para garantir a manutenção das cadeias de suprimentos de carga

- Apoio aos direitos de tráfego temporário para operações de carga onde as restrições se aplicam

- Remoção de obstáculos econômicos, como cobranças de sobrevoo, taxas de estacionamento e restrições de slots para apoiar as operações de carga aérea durante esse momento sem precedentes

- Revogação do horário limite de operação dos voos de carga para permitir operações mais flexíveis da rede global de carga aérea
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA