EMPRESAS

Gol acompanha concorrentes e aumenta taxa de bagagem; veja preços

Divulgação

A Gol Linhas Aéreas é a terceira aérea brasileira a aumentar o preço do despacho de bagagens neste mês, após Avianca Brasil e Azul fazerem o mesmo. Os novos valores forem fixados em 21 de junho.

Na compra on-line antecipada para voos domésticos, a primeira bagagem sai pelo preço de R$ 50 reais; a segunda custa R$ 70, e a partir da terceira são cobrados R$ 80 por peça. Antes, os valores eram R$ 30, R$ 50 e R$ 60, respectivamente - ou seja, o aumento foi de R$ 20 para todas as peças.

Quem for direto no balcão de check-in vai notar um aumento foi de R$ 40 em todas as bagagens. Para a primeira peça, os preços passam de R$ 60 para R$ 100; a segunda subiu de R$ 100 para R$ 140, e a terceira, que saia por R$ 120, custa agora R$ 160.

VOOS INTERNACIONAIS
Antes calculado em dólar, o preço por bagagem para os voos internacionais passa a ser cobrado em reais: R$ 50 para a primeira bagagem através dos canais digitais; R$ 115 para a segunda, e R$ 165 para terceira. Se comprar direto no check-in, os preços são R$ 100 para a primeira, R$ 230 para a segunda, e R$ 330 para a terceira peça.

Caso a compra seja feita no Exterior, os preços se mantém na moeda norte-americana, mas também sofreram aumento. Antes por US$ 10 nos canais digitais, a primeira bagagem sai por US$ 15; a segunda, que saia por US$ 30, passa a custar US$ 35, e a terceira subiu de US$ 45 para US$ 50. Para compra no balcão de check-in, os preços passam de US$ 20 para US$ 30 na primeira bagagem; de US$ 60 para US$ 70 na segunda, e de US$ 90 para US$ 100 no restante.

Confira nas tabelas abaixo os preços a partir de agora na Gol:

BagagensVoos nacionaisVoos internacionais
Bagagem despachada (até 23kg cada)Canais digitaisBalcão de check-inCanais digitaisBalcão de check-in
1ª bagagem (Tarifa Light e Promo)R$ 50R$ 100R$ 50R$ 100
2ª bagagemR$ 70R$ 140R$ 115R$ 230
3ª a 10ª bagagem (cada)R$ 80R$ 160R$ 165R$ 330

EXCESSO DE BAGAGEM
Os valores cobrados por excesso de bagagem também foram elevados. Antes, eram R$ 12 por quilo acima do permitido para voos nacionais, e US$ 4 para voos internacionais; com a mudança passa a ser cobrado R$ 25 em ambos os casos.

Nenhuma peça pode ultrapassar 45 quilos em voos domésticos, e 32 quilos em internacionais. Cada passageiro poderá comprar até 200 quilos como excesso de bagagem, e caso esse limite seja ultrapassado, o cliente deverá despachar as peças como carga.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

As mais lidas agora