Após prejuízo, Azul eleva estimativas de crescimento para o 2S18 | Empresas | PANROTAS
EMPRESAS

Após prejuízo, Azul eleva estimativas de crescimento para o 2S18

Emerson Souza
John Rodgerson, presidente da Azul
John Rodgerson, presidente da Azul

A Azul divulgou hoje que registrou um prejuízo líquido de R$ 45 milhões no segundo trimestre do ano. Dentre os fatores que levaram a tal número, a companhia destaca que o período foi marcado pela alta no preço do combustível, a desvalorização da moeda brasileira frente ao dólar e o euro, além da greve dos caminhoneiros.

Segundo o presidente da Azul, John Rodgerson, outro fator era esperado para comprometer o desempenho da aérea, porém o temor não foi confirmado. "Ao contrário da edição anterior, a Copa do Mundo Fifa não trouxe impactos negativos. No final de julho tivemos uma boa recuperação sustentada, principalmente, pelos passageiros corporativos", revela.

Vale destacar que para o segundo semestre deste ano outro evento também poderá impactar o cenário econômico e, consequentemente, a demanda por viagens aéreas: as eleições políticas. Rodgerson, porém, prefere não arriscar o quanto a empresa será afetada — seja de maneira positiva ou negativa. "Essa perspectiva só teremos entre setembro e outubro. Por enquanto, ainda é difícil prever."

Confiante com as projeções para o ano, sobretudo com a introdução de novas aeronaves maiores em sua frota, a companhia preferiu reajustas as estimativas operacionais para o ano de 2018. Confira a seguir:


AnteriorRevisadoRealizado 1S18
Crescimento total de ASK17 a 20%16 a 18%15,3%
Doméstico8 a 10%7 a 9%3,2%
Internacional55 a 60%50 a 55%76,6%
Decolagens3 a 4%2 a 3%-2%
CASK-2 a -4%-1 a -3%0,6%
Margem operacional11 a 13%9 a 11%8,2%

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA