EMPRESAS

Grupo Lufthansa cresce 5,2% em receitas no primeiro semestre

Lufthansa Group
Lufthansa (à esquerda) e Swiss (à direita) são as principais fontes de receitas do grupo aéreo
Lufthansa (à esquerda) e Swiss (à direita) são as principais fontes de receitas do grupo aéreo
O primeiro semestre foi motivo de comemoração para o Grupo Lufthansa. Número de passageiros e voos alcançaram níveis recordes, proporcionando uma receita 5,2% maior, em relação ao mesmo período de 2017, resultando em 16,9 bilhões de euros.

O conglomerado, que agrega aéreas como a homônima Lufthansa, Swiss, Eurowings, Austrian e Brussels Airlines, registrou mais de 67 milhões de passageiros até o fim de junho.

"O grande destaque no desenvolvimento do grupo nessa primeira metade de 2018 foi o forte crescimento e simultânea otimização das nossas receitas. Alcançar os dois representa o sucesso", afirmou o diretor financeiro do grupo, Ulrik Svensson.

A grande fatia dos negócios provém das operações de Lufthansa e Swiss, enquanto o custo de combustível é o grande vilão das finanças. Só no primeiro semestre, foram gastos 2,8 bilhões de euros com querosene de aviação, 216 milhões a mais do que no mesmo período do ano passado.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA