Latam incorpora B777 em sua rota entre Santiago e São Paulo | Empresas | PANROTAS
EMPRESAS

Latam incorpora B777 em sua rota entre Santiago e São Paulo

Divulgação
A Latam divulgou que, desde ontem (3), algumas das frequências semanais entre Santiago (Chile) e São Paulo serão operadas por um Boeing 777, alugado da Boeing. A aeronave já é utilizada desde julho em alguns voos da rota Santiago – Ilha de Páscoa – Santiago e passará a operar um voo semanal durante o mês de outubro.

Geralmente, a companhia aérea faz a conexão entre ambas as cidades com um Airbus 321.

O serviço de berço de bebê não será oferecido na rota de Santiago a Guarulhos, quando operada pelo B777. No entanto, caso um passageiro tiver solicitado e a aeronave da Boeing estiver em operação, ele poderá solicitar o reembolso involuntário do assento requerido.

Segundo a companhia aérea, a mudança de aeronave pode ser verificada diretamente por meio do sistema de distribuição. Durante a operação na América Latina, os mesmos protocolos e procedimentos definidos para esse tipo de avião devem ser seguidos.

A Latam Brasil enviou uma nota à reportagem esclarecendo a mudança. Leia na íntegra abaixo:

"Durante o mês de outubro, o Grupo Latam Airlines vai operar um Boeing 777 arrendado da Boeing Capital, com tripulação de cabine da Latam, em até quatro de suas 51 frequências semanais na rota entre São Paulo-Guarulhos e Santiago.

Os clientes impactados estão sendo notificados sobre esta mudança temporária, que integra uma série de medidas tomadas pela Latam nos últimos meses para proteger as viagens dos seus passageiros, além de minimizar as interrupções causadas pelos atrasos do programa de manutenção preventiva da Rolls-Royce para os motores Trent 1000.

O motor Trent 1000 equipa as 24 aeronaves Boeing 787 Dreamliner da Latam e mais de 25% dos aviões deste modelo em todo o mundo. No ano passado, os atrasos no programa de manutenção da Rolls-Royce afetaram a disponibilidade operacional do Boeing 787 para a Latam e para mais de 15 outras companhias aéreas. É importante ressaltar que a manutenção desses motores é uma medida preventiva e não representa um risco à segurança.

A Latam segue trabalhando em colaboração direta com a Rolls-Royce para mitigar qualquer impacto. Depois de um pico de 13 aeronaves fora de serviço no mês de junho, o Grupo Latam registra atualmente quatro unidades do Boeing 787 fora de serviço para manutenção e espera retomar as operações normais de toda a sua frota até o final deste ano."


*Notícia atualizada às 11h05 de 5/10 com a inclusão da declaração da Latam


 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA