EMPRESAS

Emirates tem queda no lucro devido ao preço do combustível

Divulgação/ Emirates
Companhia aérea teve alta na receita
Companhia aérea teve alta na receita
O Grupo Emirates divulgou seus resultados semestrais com destaque para um crescimento estável das receitas, em comparação com o mesmo período do ano passado. No entanto, os lucros foram impactados pelo aumento significativo de 37% nos preços do combustível e movimentos desfavoráveis de câmbio em determinados mercados.

A receita foi de US$ 14,8 bilhões nos primeiros seis meses do ano fiscal de 2018-19, um aumento de 10% em relação aos US$ 13,5 bilhões do mesmo período no ano passado. A lucratividade caiu 53%, sendo que o lucro líquido semestral do ano de 2018-19 informado foi da ordem de US$ 296 milhões. A posição de caixa do grupo em 30 de setembro era de US$ 5,9 bilhões, menor que os US$ 6,9 bilhões em 31 de março deste ano.

"A demanda por nossos produtos e serviços de alta qualidade permaneceu saudável, à medida que conquistamos clientes novos e clientes antigos retornaram em todos os nossos negócios, e isso se reflete em nosso desempenho de receita”, afirma o presidente da Emirates, Ahmed bin Saeed Al Maktoum. O executivo destaca negativamente as desvalorizações de moeda em mercados como Brasil, Índia, Angola e Irã.

"Os próximos seis meses serão difíceis, mas a base do Grupo Emirates continua sólida. A companhia aérea registrou um aumento de 9% em clientes que aproveitaram Dubai como destino no primeiro semestre de 2018-19, em comparação com o mesmo período do ano passado. Esperamos que esta demanda permaneça saudável à medida que novas atrações são lançadas e a cidade se prepara para a Dubai Expo 2020”, ressalta.

Nos últimos seis meses, a base de colaboradores sofreu uma redução de 1% em comparação com 31 de março de 2018, com base em uma contagem geral de 103.363 para 101.983 pessoas.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA