EMPRESAS

United libera reservas para gênero não-binário; entenda


Divulgação
Companhia norte-americana amplia ações com foco em diversidade
Companhia norte-americana amplia ações com foco em diversidade
A United Airlines permite agora que os passageiros façam reservas como gênero não-binário. A medida é válida para as pessoas que não se identificam completamente com os gêneros masculino e feminino. Em todos os canais de reserva agora é possível utilizar o título “Mx” e identificar-se como M (masculino), F (feminino), U (não revelado) ou X (não especificado).

"A United está determinada a liderar a indústria na inclusão LGBT e estamos muito orgulhosos por ser a primeira companhia aérea americana a oferecer essas opções de reserva inclusivas para nossos clientes", comemora o vice-presidente de Atendimento ao Consumidor, Toby Enqvist.

"Estamos entusiasmados em compartilhar com nossos clientes, quer eles identifiquem o binário masculino, feminino ou nenhum, que damos passos para demonstrar nosso cuidado e também proporcionamos treinamento adicional aos funcionários para nos tornar ainda mais receptivos a todos”, ressalta.

LEIA TAMBÉM:
Entenda quem é o viajante LGBT+ e saiba como atendê-lo
Brasil é o segundo maior mercado LGBT do mundo; veja números

Como parte da implementação dessas novas mudanças, a United trabalhou com a Human Rights Campaign e o Projeto Trevor em iniciativas de treinamento de funcionários. As ações incluem o ensino sobre os pronomes preferidos, normas de gênero, competência LGBT no local de trabalho e outras medidas para tornar a United um espaço inclusivo.

"Acreditamos que ser reconhecido como o gênero com o qual você se identifica faz parte do tratamento de todos com dignidade e respeito", afirma o diretor interino do Programa de Igualdade no Local de Trabalho, Beck Bailey.

"Ao fornecer a seleção de gênero não-binário para emissão de bilhetes e o honorário 'Mx' inclusivo de gênero nos perfis de usuários, a United Airlines está dando um passo importante para a inclusão não-binária."
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

As mais lidas agora