EMPRESAS

Abertura de Congonhas não acirra competição, diz Azul

Em meio ao anúncio da redistribuição dos slots que não vêm sendo utilizados em Congonhas, após o encerramento das operações da Avianca Brasil, a Azul comemorou a decisão da Anac em redistribuir os horários de pousos e decolagens naquele terminal. No entanto, a companhia alertou para o fato de que, sem providências adicionais, será inevitável a fragmentação dos voos entre várias empresas entrantes em Congonhas, subaproveitando a oferta de assentos e a receita da administração aeroportuária.

Divulgação/ Azul
Companhia aérea é uma das beneficiadas com as novas regras da Anac
Companhia aérea é uma das beneficiadas com as novas regras da Anac

“A Azul acredita que a abertura do aeroporto da capital paulista a uma série de novos entrantes aumenta o número de empresas presentes em Congonhas mas não acirra a competição. Operar slots em Congonhas com aeronaves menores e, consequentemente, com poucos assentos, representa um uso ineficiente desses valiosos recursos públicos, impedindo a entrada efetiva de qualquer novo concorrente na ponte aérea Congonhas-Rio e Congonhas-Brasília”, disse a companhia em comunicado.

Ainda segundo o texto, a companhia reafirma sua confiança de que os órgãos reguladores darão novos passos na direção de aumentar a competição e viabilizar uma real concorrência, especialmente nas pontes aéreas.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA