EMPRESAS

Airbus alerta sobre rachaduras em asas de A380 antigos

A Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA) emitiu um comunicado na última semana alertando companhias aéreas sobre possíveis aparições de rachaduras nas asas dos primeiros Airbus 380 produzidos. A situação foi evidenciada pela própria fabricante e, a princípio, apenas Emirates, Qantas e Singapore Airlines, donas das 25 primeiras unidades do maior avião comercial do mundo, terão que seguir as novas diretrizes de inspeção e manutenção impostas pelo órgão europeu.

Danilo Teixeira Alves
Airbus revelou que asas podem sofrer desgaste com o passar dos anos
Airbus revelou que asas podem sofrer desgaste com o passar dos anos
De acordo com a EASA, tais rachaduras já foram encontradas em aviões com mais de 15 anos de idade e, caso não sejam consertadas, poderão prejudicar a integridade estrutural das enormes asas do modelo desenvolvido pela fabricante francesa. Entre os métodos propostos para procurar pelo problema, está um teste de ultrassom que tem capacidade de identificar fissuras internas no material metálico.

Atualmente, 14 companhias aéreas contam com A380s em suas frotas: Air France, ANA, Asiana, British Airways, China Southern Airlines, Emirates, Etihad, Korean Air, Lufthansa, Malaysia Airlines, Qantas, Qatar Airways, Singapore Airlines e Thai Airways. As últimas entregas do modelo antes do encerramento da sua produção estão programadas para 2021.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

As mais lidas agora