Gol assinará adesão ao regime tributário do RN

|


Emerson Souza
O presidente da Gol, Paulo Kakinoff
O presidente da Gol, Paulo Kakinoff
NATAL — O presidente da Gol Linhas Aéreas Inteligentes, Paulo Kakinoff, virá a Natal na próxima quarta-feira (4) para assinar a adesão da companhia aérea ao novo regime tributário sobre o querosene de aviação (QAV). Com a redução do ICMS do combustível, a empresa promete implantar, a partir de novembro, três frequências da capital potiguar para São Paulo (GRU), Rio de Janeiro (GIG) e Buenos Aires (EZE).

O novo regime tributário – em vigor desde 18 de junho – começa a resultar no aumento de voos para o Rio Grande do Norte. A Latam e a Azul também já anunciaram reforço na malha aérea. A medida, vale lembrar, estipulou cinco alíquotas do ICMS sobre o QAV, partindo da faixa de 12% e podendo chegar a até 0%.

A secretária de Turismo do RN, Ana Maria Costa, ressalta que o aumento da oferta de voos começa a resultar em redução gradual dos preços das passagens aéreas, algo que gerou ampla movimentação, inclusive, da população potiguar, que estava optando por voar a partir do aeroporto Castro Pinto, em Bayeux, na Grande João Pessoa.

A titular da pasta acredita, no entanto, que somente com o aumento da concorrência no setor da aviação comercial – como o ingresso das empresas de baixo custo – é que as tarifas serão realmente mais acessíveis à população.

“Eu tenho feito pesquisas e já constatamos uma melhora nos preços. Essa problemática não é algo restrito ao Rio Grande do Norte, mas de todo o País. A melhoria será efetiva com o aumento da concorrência”, comenta a secretária.

Se por um lado há "luz" no fim da pista de pouso e decolagem, por outro a insegurança em torno do aeroporto de São Gonçalo do Amarante é a bola da vez. O número de assaltos a carros, sobretudo de madrugada (quando chegam e partem vários voos), no ermo e escuro caminho do longínquo aeroporto, preocupa a população, que está evitando viajar de avião à noite e, em alguns casos, contrata carros blindados para transfers.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA