EMPRESAS

Com redução do QAV, Natal aumenta malha em 22,3%


Divulgação
Roberto Luiz, da Inframerica
Roberto Luiz, da Inframerica
A reformulação do incentivo via redução do ICMS sobre o combustível de aviação para atrair novos voos para o Rio Grande do Norte está surtindo efeitos positivos, segundo balanço tributário revelado pelo Governo do Estado. Segundo dados da Secretaria de Tributação do RN, Gol, Latam e Azul já registram aumento de 22,3% na oferta de assentos para a próxima temporada. Até o momento, ainda de acordo com o grupo de analistas, já constam na malha aérea do Aeroporto de Natal 685 voos de reforço para o período de alta temporada.

Por enquanto, já estão inseridos na malha aérea de Natal 29 novos voos semanais regulares. O novo voo da Azul, de Campinas, começará a operar em dezembro, além de 15 novas frequências semanais sazonais que serão operadas pela Gol Linhas Aéreas até março de 2020. Ainda de acordo com o balanço, haverá oferta total de 143.316 assentos em aeronaves de voos nacionais e internacionais para Natal durante a alta temporada..

O desconto no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre o querosene de aviação (QAV) nos voos nacionais traz um incentivo animador e necessário. Segundo a Abear sempre ressalta, 30% do custo das companhias são decorrentes dos valores despendidos com combustível.

Para o diretor de Negócios Aéreos da Inframérica (responsável pelo aeroporto de Natal), Roberto Luiz, "a existência de uma política fiscal indutora poderá tornar o RN ainda mais atrativo para o investimento das empresas. Os investimentos diretos na infraestrutura aérea local redundam em externalidades positivas em toda a cadeia produtiva do RN", comenta.

O executivo afirma que o trabalho em conjunto com o Governo do Rio Grande do Norte e com as aéreas Latam, Gol, Azul e Tap está gerando resultados efetivos. “Estivemos em setembro deste ano em uma feira mundial de aviação na Austrália promovendo o aeroporto e as belezas naturais da região para diversas companhias aéreas. Em fevereiro vamos aos Estados Unidos apresentar Natal e tentar atrair novos negócios”, observa.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA