EMPRESAS

Latam lança stopover com até três dias de parada em SP

O CEO da Latam Airlines Brasil, Jerome Cadier, lançou hoje, ao lado do governador do Estado de São Paulo, Joao Doria, o serviço de stopover para clientes que fizerem conexão nos aeroportos de Congonhas ou Guarulhos, em São Paulo. A facilidade, que tem como objetivo fomentar o Turismo no Estado por meio da campanha SP pra Todos, estará disponível a partir do próximo dia 20 de dezembro.

Marcel Buono
Eduardo Sanovicz (Abear), Vinicius Lummertz, Joao Doria, Jerome Cadier (Latam) e Henrique Meirelles
Eduardo Sanovicz (Abear), Vinicius Lummertz, Joao Doria, Jerome Cadier (Latam) e Henrique Meirelles
Segundo Cadier, o stopover da Latam Brasil se diferencia de suas concorrentes – Gol e Azul – pelo fato de ser o único a conectar voos domésticos e internacionais. “Além disso, é um serviço sem nenhum custo adicional que estamos disponibilizando aos nossos clientes”, disse o executivo durante a coletiva de imprensa realizada no Palácio dos Bandeirantes.

Ainda de acordo com o CEO da companhia aérea, o stopover ficará disponível no site da empresa, assim como agências de viagens, central de vendas e Latam Pass. Na plataforma on-line, bastará o passageiro escolher a opção de stopover, eleger o serviço na ida ou na volta, selecionar a duração da estadia, escolher o voo e finalizar a compra. Procedimentos semelhantes serão adotados nos demais canais.

"Vamos dar flexibilidade aos turistas, podendo desembarcar em Congonhas e decolar em Guarulhos, e vice versa. Mas apenas lançar um produto nao basta. Temos que dar visibilidade a ele. O vídeo promocional de São Paulo será exibido em todos os nossos voos com origem ou destino em Congonhas e Guarulhos entre os dias 6 e 31 de dezembro", afirmou Jerome Cadier.

Marcel Buono
Coletiva de imprensa foi realizada no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo
Coletiva de imprensa foi realizada no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo
Também presente na coletiva, o secretário de Turismo do Estado, Vinícius Lummertz, destacou os resultados obtidos no seu primeiro ano no comando da pasta, assim como a importância de parcerias entre o setor público e privado para que planos saiam do papel e sejam desenvolvidos com sucesso.

"Tivemos um crescimento de 8% na movimentação em nossos aeroportos neste ano, e pretendemos somar 75 milhões de passageiros até o fim do ano, considerando os 13 aeroportos os quais contam com operações regulares. É importante destacar que a promoção sem produto é só um desperdício de verbas. Por isso, temos parcerias sólidas, a exemplo da Braztoa e do CVB, para que os pacotes sejam elaborados, divulgados e comercializados", comentou Lummertz.

"O governo planeja suas ações, por isso o Turismo está indo tão bem. Um relatório será divulgado em março de 2020 para averiguar os avanços obtidos na aviação e no setor como um todo. Estamos provando que é possível ter menos impostos e mais ganhos econômicos, e o novo stopover injetará novos recursos aos serviços, à gastronomia e à hotelaria de São Paulo", acrescentou Joao Doria.

MP 907
De maneira breve, o CEO da Latam Brasil também comentou a Medida Provisória Nº 907, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro na última semana, a qual impõe alíquota gradual de 1,5% de Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) sobre o leasing de aeronaves e motores.

"Ainda queremos discutir nos próximos meses para reverter essa decisão. É muito negativo para os negócios do País quando ele funciona diferente de todos os outros. O Brasil fica mais caro assim", pontuou Cadier em concordância com o presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Eduardo Sanovicz, também presente na coletiva desta segunda-feira.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA