Empresas aéreas encolherão após pandemia, garante especialista

|

Divulgação
Virgin demitir mais de 3 mil funcionários e cessar operações em Gatwick reforça teoria de aéreas menores no pós-coronavírus
Virgin demitir mais de 3 mil funcionários e cessar operações em Gatwick reforça teoria de aéreas menores no pós-coronavírus
Após o anúncio de que a Virgin Atlantic cortará mais de 3 mil empregos e cessará as operações no Aeroporto de Gatwick, o chefe de Pesquisa & Desenvolvimento e Viagens e Turismo da GlobalData, Nick Wyatt, deu sua opinião sobre a situação, reforçando a teoria de que as companhias aéreas serão menores após a covid-19.

Confira abaixo o depoimento do especialista:

“Na segunda-feira (4), a GlobalData disse que as principais companhias aéreas sentem que será necessário um negócio mais enxuto e ágil e que elas encolherão. O anúncio da Virgin Atlantic serve como mais uma prova disso e mostra que o impacto da covid-19 nas companhias aéreas não terá vida curta.

Como o recente anúncio da British Airways, as notícias da Virgin Atlantic são tristes, mas não surpreendem. Também é assustadoramente semelhante em termos de detalhes: aviso de perda de empregos e possível interrupção das operações em Gatwick. Há um ponto claro de semelhança: elas estão se tornando menores, e isso reflete ruídos provenientes das principais transportadoras americanas American Airlines e Delta.

A perda de empregos nunca é uma notícia bem-vinda, mas a interrupção da demanda causada pelo novo coronavírus deixou as companhias aéreas do mundo inteiro em uma luta pela sobrevivência. Elas estão tendo que fazer escolhas difíceis e inviáveis.

Elas precisam preservar dinheiro e cortar custos para garantir que vivam para lutar outro dia, particularmente à medida que se torna cada vez mais evidente que o impacto da pandemia será medido em anos e não meses.”
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA