Latam volta ao internacional em junho e dá 20% de desconto; veja destinos

|

Divulgação
Em junho, a operação do Grupo Latam passará de 5% para 9% da sua capacidade pré-crise e em julho atingirá 18%, segundo nova malha aérea divulgada hoje. A empresa anunciou o retorno das operações internacionais São Paulo-Frankfurt, São Paulo-Londres, São Paulo-Madri, São Paulo-Miami, São Paulo-Santiago e Santiago-Miami ainda em junho. Em julho, o grupo espera aumentar para 13 o número de destinos internacionais.

A empresa aérea também promete “mais flexibilidade para a compra e programação de viagens, com descontos de até 20% na tarifa”, além de medidas sanitárias adicionais e orientações aos passageiros para viajar durante a crise.

No mercado doméstico, a Latam Airlines Brasil vai operar 74 rotas nacionais e a Latam Airlines Chile atenderá 12 destinos. A subsidiária no Equador, segundo a empresa, está trabalhando para retomar seus voos domésticos também em junho, enquanto na Colômbia e no Peru isso deve ocorrer em julho, de acordo com as liberações das autoridades.

“O Grupo está aumentando voos, destinos e frequências, adotando ações concretas que respondem à nova realidade econômica que os clientes e suas famílias enfrentarão, tais como passagens mais flexíveis e acessíveis, novas medidas sanitárias e um serviço de assistência ao passageiro durante a viagem”, disse o vice-presidente comercial do Grupo Latam Airlines, Michael Rutter.

FLEXIBILIDADE
A empresa explicou que medidas está tomando para dar a prometida flexibilidade aos passageiros nesse momento de incertezas.

Para as compras feitas até 31 de julho de 2020, os clientes poderão reprogramar voluntariamente seus bilhetes pelo site latam.com antes da partida do voo. A primeira alteração será sem multa ou diferença de tarifa (mesmo destino, sujeito à disponibilidade de assentos e dentro da validade do bilhete) e poderá alterar o destino pagando a diferença de tarifa, se houver.

Se o passageiro não tiver certeza da data em que deseja viajar, poderá deixar o bilhete aberto por 12 meses, desde que notifique a companhia aérea pelo site, com pelo menos sete dias de antecedência.

No caso de um voo ser cancelado ou reprogramado, o passageiro pode remarcar o bilhete sem multa ou diferença tarifária (sujeito à disponibilidade de assentos, para o mesmo destino e dentro da validade do bilhete). Se o cliente deseja alterar o destino, a diferença de tarifa será aplicada, se houver.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA