Latam diz que não recebeu oferta e nem vai vender operação no Brasil

|

Divulgação
O CEO da Latam Brasil, Jerome Cadier
O CEO da Latam Brasil, Jerome Cadier
Os pontos de vista diferentes em relação ao fim do acordo de codeshare entre a Azul e a Latam continuam rendendo desdobramentos. Por conta da resposta da Azul ao fim do acordo, colocando em pauta a consolidação do mercado de aviação no Brasil, o CEO da Latam Brasil, Jerome Cadier, afirmou à imprensa que o grupo não tem intenção de vender ou desmembrar a operação do Brasil ou de qualquer outra parte do negócio.

Segundo a Latam, o fim do acordo deveu-se aos baixos resultados obtidos com a parceria (cerca de 1% do negócio no País) e aos planos de retomar a malha doméstica a quase 100% até o final do ano. Já a Azul, disse que o acordo foi uma das alternativas usadas na pandemia e que seria uma resposta da Latam à consolidação de mercado. Inclusive, em comunicado, a Azul afirmou que contratou uma consultoria para avaliar oportunidades nesse campo.

Confira o posicionamento oficial da Latam sobre a consolidação do mercado:

“O Grupo Latam pretende competir agressivamente no Brasil e em outros mercados e não tem intenção de vender ou desmembrar o Brasil ou qualquer outra parte de seus negócios. O Grupo Latam não recebeu qualquer proposta referente à aquisição da Latam Brasil. A descontinuidade do codeshare (com a Azul) pela Latam Brasil não está relacionada com este tema. A decisão sobre o codeshare está atrelada a sua menor relevância no futuro estratégico da Latam, na medida em que o mercado de aviação brasileiro se recupera.”
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA