Azul foi aérea que mais realizou decolagens no ano passado

|

Dados da Anac, por meio do Anuário do Transporte Aéreo, mostram que, dos 465 mil voos realizados pelas companhias aéreas em 2020, 87% foram em operações dentro do País, o que representa 405 mil decolagens no período. Com 36% do total de voos realizados no mercado doméstico, a Azul foi a empresa que mais realizou decolagens em todo o ano passado, seguida pela Gol e Latam, com 30% e 26%, respectivamente.

Divulgação
Azul foi aérea que mais realizou decolagens no ano passado
Azul foi aérea que mais realizou decolagens no ano passado
Por outro lado, em termos de passageiros pagos transportados no mercado brasileiro, a Gol obteve o maior percentual, com 35,9%, (16,2 milhões). Logo em seguida vieram Latam, com 32,1% (14,5 milhões), e Azul, com 31,1% (14 milhões). Na comparação com 2019, a Latam foi a companhia com maior redução em termos percentuais, da ordem de 54%. A Gol, com 52,6%, veio em seguida. A Azul teve variação negativa de 45,2% nesse indicador.

IMPACTO DA PANDEMIA
Depois de registrar, em 2019, o maior volume de passageiros transportados desde o início da série histórica da aviação civil brasileira, com 119,3 milhões, o modal aéreo brasileiro apresentou números bem menos expressivos em 2020. Sob influência da pandemia de covid-19, o desempenho desse indicador sofreu forte redução no ano passado, registrando total de 52 milhões de passageiros domésticos e internacionais transportados, valor 56% menor do que foi apurado no ano anterior.

Trata-se do menor volume de viajantes desde 2005 — naquele ano o setor transportou 49 milhões de pessoas. Outro indicador bastante afetado no período foi de número de voos realizados pelas companhias aéreas no mercado doméstico e internacional. No ano passado, as empresas realizaram 465 mil decolagens, número 51% menor do que foi registrado nos 12 meses do ano anterior. Esse e outros indicadores são da Anac,

No Brasil, de abril a dezembro de 2020, o número de voos domésticos foi 64% menor do que realizado no mesmo período de 2019. No acumulado do ano, o total de decolagens efetuadas foi 49,5% inferior do que um ano antes. O mercado internacional teve impacto ainda mais severo. De abril a dezembro do ano passado, a média de decolagens realizadas foi 76% menor do total apurado um ano antes.

A forte retração no mercado de aviação civil teve início a partir do agravamento da pandemia. Desde então, autoridades de saúde passaram a adotar medidas sanitárias e de controle de fronteiras mais restritivas, que ocasionaram, em muitos casos, o cancelamento total de voos entre países, provocando grandes impactos na aviação comercial.

AEROPORTOS
Em 2020, o aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, continuou sendo o terminal com o maior número de passageiros pagos transportados no País, com 7,9 milhões. O valor representa 17,5% dos 45,1 milhões de pessoas que viajaram em voos nacionais no ano passado. O aeroporto de Brasília, no Distrito Federal, ganhou uma posição no ranking na comparação com os números de 2019, ficando na segunda posição, com 3,8 milhões (8,4%) de passageiros transportados. Já o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, inverteu de posição com o de Brasília. Em 2020, ao todo, 3,4 milhões de passageiros (7,5%) passaram pelo terminal da capital paulista.

Os terminais de Viracopos, em Campinas, com 3 milhões (6,8%), e Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com 2,5 milhões (5,5%), fecharam a lista dos 5 primeiros. A lista completa com os aeroportos mais movimentados em 2020 pode ser acessada na página Mercado do Transporte Aéreo (clique para acessar).
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA