Azul passa a aceitar pets em voos para o Exterior

|


PANROTAS / Da Redação
O serviço também será oferecido a clientes da Azul Business a partir de setembro
O serviço também será oferecido a clientes da Azul Business a partir de setembro
Desde o início de agosto, a Azul passou a disponibilizar o "Pet na Cabine" para quem vai embarcar com a companhia rumo à Lisboa, em Portugal. O novo serviço também é oferecido em viagens dos Estados Unidos e da Europa para o Brasil, mas, por restrições em viagens para território norte-americano, esta opção ainda não está disponível em viagens para Orlando.

"A Azul tem como sua missão principal proporcionar a melhor experiência de voo a seus clientes. Fiéis parceiros do ser humano e cada vez mais presentes na vida das pessoas, as viagens também passaram a ser planejadas hoje na companhia dos bichinhos", disse o gerente de Produtos e Serviços da Azul, Henrique Barone. "Acredito que este novo serviço ‘pet friendly’ da Azul poderá ser, sim, um fator determinante na hora de os consumidores escolherem a companhia na qual irão viajar", completou.

Na Azul, o animal de estimação é transportado na cabine da aeronave junto ao dono. O embarque é restrito somente aos voos da companhia, não sendo permitido transferi-lo entre outras aéreas e o viajante poderá solicitar o serviço apenas pelo callcenter da companhia. Mas antes de embarcar com o cachorro ou gato de estimação, é preciso que o passageiro apresente documentos e observe uma série de regras, além de efetuar o pagamento relativo à taxa do transporte aéreo do bichinho, que será de US$/EUR 150 por trecho.

Cada cliente tem o direito de levar apenas um animal durante o voo. A bordo são permitidos até cinco animais domésticos (cães e gatos) por voo, desde que tenham mais de quatro meses de idade e sejam transportados com segurança e em embalagem apropriada. O peso total deve ser de, no máximo, sete quilos e o pet deverá estar limpo, saudável e sem apresentar odor desagradável. Além disso, é necessário levar o comprovante de vacinação antirrábico, com o nome do laboratório produtor, o tipo de vacina e o número de partida/ampola utilizada. Essa vacina precisa ter sido aplicada há pelo menos 30 dias e há menos de um ano de embarque.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA