Embraer apoia iniciativa para zerar emissões de carbono

|

Divulgação
Embraer apoia o compromisso global da indústria de aviação para emissões líquidas zero de carbono até 2050
Embraer apoia o compromisso global da indústria de aviação para emissões líquidas zero de carbono até 2050
A indústria global de transporte aéreo adotou uma meta climática de longo prazo para zerar as emissões de carbono até 2050, confirmando o compromisso das companhias aéreas, aeroportos, gerenciamento de tráfego aéreo e fabricantes de aeronaves e motores do mundo para reduzir as suas emissões de CO2, em apoio à meta de 1,5º C prevista no Acordo de Paris. O acordo foi firmado durante a assembleia anual da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata), que está sendo realizada em Boston (EUA). O compromisso da Embraer de apoiar emissões líquidas zero de carbono até 2050 foi anunciado recentemente.

“A Embraer apoia esse importante compromisso. Estamos diante de um desafio global e esta inciativa da indústria é essencial para estabelecer o foco necessário e atingirmos com sucesso as metas do trabalho que temos pela frente”, disse o presidente e CEO da fabricante, Francisco Gomes Neto.

Em uma declaração divulgada nesta terça-feira (5), no www.aviationbenefits.org/FlyNetZero, representantes das principais associações da indústria de aviação do mundo e os maiores fabricantes de aeronaves e motores assumiram um compromisso para que "as operações da aviação civil global atingirão emissões líquidas zero de carbono até 2050, com o respaldo de medidas de eficiência acelerada, transição energética e inovação em todo o setor de aviação e em parceria com governos de todo o mundo."

Em comunicado, a Embraer disse que a emissão líquida zero de carbono até 2050 pode ser alcançada com o desenvolvimento de produtos, serviços e tecnologias sustentáveis disruptivas, como eletrificação, híbridos, biocombustíveis, incluindo o combustível sustentável para aviação (SAF, na sigla em inglês), e outras alternativas energéticas. Ainda declarou que a empresa já está trabalhando em conjunto com fornecedores para tornar as aeronaves atuais compatíveis com o uso 100% de SAF, além de trabalhar ativamente junto à cadeia de suprimentos para expandir a escala global de produção do combustível.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA